Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Formação sócio-econômica de Alagoas: o período Holandês (1630-1654) - uma mudança de rumo (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: AZEVEDO, JOSÉ FERREIRA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLH
  • Subjects: ECONOMIA (HISTÓRIA)
  • Language: Português
  • Abstract: Ao definir nosso objeto de pesquisa tomamos como referenciais os conceitos fundamentais do materialismo histórico, que são os de modo de produção e de formação econômico-social. Adotando essa opção teórico-metodológica, objetivamos analisar a ocupação holandesa de 1630-1654 e os processos econômico-sociais por ela desencadeados, procurando contribuir para uma teoria da formação social alagoana demonstrando, se possível, a mudança de rumo no desenvolvimento de nossas forças produtivas naquele período. É ponto recorrente na nossa historiografia considerar a formação e o desenvolvimento de estruturas a partir de uma premissa que julgamos falsa: a vocação de Alagoas para o açúcar. Nossos pesquisadores, talvez sem exceção, não atentaram devidamente para o fato de que Alagoas, até a ocupação holandesa, era a fonte abastecedora da colônia de produtos variados (feijão, milho, mandioca, batatas, carne, couro, fumo, algodão...), possuindo poucos engenhos (15, a maioria, 9, na região de Porto Calvo). Já em fins do século XVII, o território contava com 72 engenhos. A explicação para esta inversão está na própria lógica do sistema de colonização português, voltado para o mercado externo do açúcar, mas também devido à interferência de um fator estranho ao processo histórico local de formação das estruturas sociais e econômicas. Talvez, por sua localização geográfica mais distante da sede da Capitania, Recife, Alagoas teria sido condenada ao isolamento, o quefavoreceu a formação de estruturas sociais mais rígidas e, também, o desenvolvimento de atividades econômicas mais diversificadas, cujas tendências estavam delineadas antes da invasão. Podemos considerar a invasão holandesa um fato histórico de primeira ordem, pois (no caso de Alagoas, pelo menos) provocou uma mudança de rumo radical, cujas consequências repercutem até hoje, como procuraremos demonstrar em nossa tese
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.07.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21200044217T AZEVEDO, J.F. 2002
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AZEVEDO, José Ferreira; GARCIA, Emanuel Soares Veiga. Formação sócio-econômica de Alagoas: o período Holandês (1630-1654) - uma mudança de rumo. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Azevedo, J. F., & Garcia, E. S. V. (2002). Formação sócio-econômica de Alagoas: o período Holandês (1630-1654) - uma mudança de rumo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Azevedo JF, Garcia ESV. Formação sócio-econômica de Alagoas: o período Holandês (1630-1654) - uma mudança de rumo. 2002 ;
    • Vancouver

      Azevedo JF, Garcia ESV. Formação sócio-econômica de Alagoas: o período Holandês (1630-1654) - uma mudança de rumo. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: