Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A vila de São Paulo durante a união das coroas: estratégias políticas e transformações jurídicas (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GONZALEZ, RAFAEL RUIZ - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLH
  • Subjects: HISTÓRIA DO BRASIL
  • Language: Português
  • Abstract: A região sul do Brasil foi um território disputado muito antes de que se efetivasse a União das Coroas. Tendo em conta que as coroas sabiam que não existiam condições técnicas para delimitar a linha de Tordesilhas, o jogo político entre ambas foi colocado no terreno dos fatos. Depois da União, a Espanha pôde desenvolver uma política econômica, demográfica e religiosa, tentando integrar o território entre as bacias do Paraná, do Paraguai e do Prata. A posição geográfica de São Paulo, estrategicamente situada para o interior, permitiu-lhe um lugar de destaque nos planos de defesa e de desenvolvimento de toda a região. Era uma política tranfronteiriça, além dos limites das Coroas de Portugal e de Castela, que procurou integrar os diferentes povos e moradores que a ocupavam. O plano desenvolvido por Hernandarías de Saavedra e Francisco de Souza tinha como base os fundamentos da colonização espanhola: a religião e o direito. Como se determinava nas "Leis de Índias", aonde não chegava a norma jurídica deveria chegar a moral católica. O efeito que essa política teve para São Paulo explica as tensões e contradições que se verificaram durante todo esse período, tendo como protagonistas principais os indígenas, os moradores e os padres da Companhia de Jesus. As soluções adotadas pela Coroa para pôr em prática a sua estratégia, junto com a situação geográfica de que São Paulo gozava, foi desenvolvendo nos moradores da vila, um espírito de autonomia onde dificilmentechegava o poder central. São Paulo foi o palco privilegiado onde, tanto a Companhia de Jesus como a própria Coroa discutiram a possibilidade de unir e a necessidade de separar os poderes nas questões temporais e espirituais. Os moradores e os indígenas ) foram os atores que protagonizaram esse drama. A renovação da guerra da Espanha e os Países Baixos foi a ocasião oportuna para que os moradores de São Paulo se enfrentassem com os padres da Companhia de Jesus, exigindo uma efetiva separação de poderes. Os fatos acontecidos em São Paulo no fim da união das Coroas permite-nos concluir que o plano que a Coroa de Castela desenvolveu durante aqueles anos sentaram as bases de um republicanismo incipiente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.08.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21200044215T RUIZ GONZALEZ, R. 2002
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RUIZ GONZALEZ, Rafael; SILVA, Janice Theodoro da. A vila de São Paulo durante a união das coroas: estratégias políticas e transformações jurídicas. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Ruiz Gonzalez, R., & Silva, J. T. da. (2002). A vila de São Paulo durante a união das coroas: estratégias políticas e transformações jurídicas. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Ruiz Gonzalez R, Silva JT da. A vila de São Paulo durante a união das coroas: estratégias políticas e transformações jurídicas. 2002 ;
    • Vancouver

      Ruiz Gonzalez R, Silva JT da. A vila de São Paulo durante a união das coroas: estratégias políticas e transformações jurídicas. 2002 ;