Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Clima e produtividade da soja nas terras de cerrado do sudeste de Mato Grosso (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANTOS, JEATER WALDEMAR MACIEL CORREA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLG
  • Subjects: SOJA (PRODUÇÃO); CLIMATOLOGIA (INFLUÊNCIAS)
  • Language: Português
  • Abstract: O principal propósito deste trabalho é analisar a influência do clima na produção da soja no sudeste do estado de Mato Grosso. Considerando que o sistema de produção desta cultura é baseado em exploração em larga escala bem como no uso maciço de tecnologias modernas como produtos bioquímicos, fertilizantes, e sementes geneticamente melhoradas (variedades precoces, médias e tardias) e estratégias de plantio que combinam diferentes datas e ciclos dos cultivares (calendário agrícola), a questão principal que se coloca é: Será que o ritmo climático controla, ou não, a produção deste tipo de agricultura? Para desenvolver este trabalho, foram escolhidas algumas "áreas-teste" no sudeste do estado do Mato Grosso (Br), que retratassem a produção de sementes e grãos de soja. Deste modo, em função da disponibilidade e da confiabilidade dos dados (informações meteorológicas, pedológicas e fenológicas dos cultivos), foram selecionadas as fazendas Farroupilha, Girassol, São Jerônimo e Verde - produtoras de sementes - e as fazendas Juriti, Los Angeles, SM1, SM3 e SM5 - produtoras de grãos. Para estimar um balanço hídrico seqüencial (FRERE & POPOV, 1986), calculado para atender especificamente as necessidades fenológicas do cultivo da soja, foram utilizados dados diários de pluviosidade, referentes ao período compreendido entre os anos de 1991 e 2000. Por outro lado, foram feitas tentativas de correlação e análise de regressão entre a produção anual de cada lugar (fazenda ou talhão) eos resultados do balanço hídrico. Com o fim auxiliar na compreensão das análises, foram realizadas entrevistas com diversos produtores e técnicos das empresas de assistência técnica, bem como trabalhos de campo que acompanhassem a realização das operações agrícolas. ) Em conclusão, os resultados demonstraram que: a) o ritmo climático nas áreas de produção de soja (principalmente nos topos elevados da Serra da Petrovina) é muito regular; b) somente quando se têm desvios muito acentuados em relação ao "ritmo habitual" é possível observar e, eventualmente, isolar as influências meteorológicas, tal como aconteceu no ano de 1994/95; c) o tipo de sistema agrobiotecnológico empregado no sudeste do estado de Mato Grosso minimiza os efeitos climáticos no rendimento final da cultura da soja
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.08.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21100003662T SANTOS, J.W.M.C. 2002
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Jeater Waldemar Maciel Correa; TARIFA, José Roberto. Clima e produtividade da soja nas terras de cerrado do sudeste de Mato Grosso. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Santos, J. W. M. C., & Tarifa, J. R. (2002). Clima e produtividade da soja nas terras de cerrado do sudeste de Mato Grosso. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Santos JWMC, Tarifa JR. Clima e produtividade da soja nas terras de cerrado do sudeste de Mato Grosso. 2002 ;
    • Vancouver

      Santos JWMC, Tarifa JR. Clima e produtividade da soja nas terras de cerrado do sudeste de Mato Grosso. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: