Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeitos do ritmo circadiano e da atividade física espontânea nas respostas neuronais e gliais após eventos isquêmicos cerebrais (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARTINS, EMERSON FACHIN - IP
  • USP Schools: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: ISQUEMIA; ASTRÓCITOS
  • Language: Português
  • Abstract: A atividade física é capaz de interferir no trofismo e plasticidade do tecido nervoso através da ativação neuronal. Desta forma, a estimulação destas atividades poderia favorecer a recuperação tecidual e funcional decorrentes de eventos isquêmicos cerebrais. Os objetivos deste estudo foram (1) analisar os efeitos do ritmo circadiano na lesão promovida pela isquemia cerebral global e (2) investigar como a atividade física espontânea poderia prevenir ou contribuir para a recuperação de lesões ocasionadas pela isquemia cerebral focal induzida pela endotelina-1 (ET-1). No experimento 1, ratos foram submetidos a 4VO no final da fase escura do ciclo (7 h, período de maior atividade) ou no final da fase clara do ciclo (19 h, período do menor atividade). Após 7 dias, os animais foram sacrificados e seus encéfalos processados para análise tecidual. A lesão após 4VO promoveu uma degeneração na região CA1 da formação hipocampal. A quantificação desta área revelou diminuição de perfis neuronais e aumento de perfis gliais sem diferenças ocasionadas pelo período em que aconteceu a 4VO. Aumento significativo de perfis atípicos ocorreu somente nos animais que sofreram a isquemia cerebral global as 19 h. A distribuição de freqüência do volume celular na população de perfis neuronais mostrou a presença de número maior de células volumosas nos animais submetidos a CS às 7 h quando comparado ao número de células deste tamanho nos animais submetidos ao mesmo procedimento, podem às 19h. Maior reatividade glial foi observada no encéfalo de ratos submetidos a 4VO às 19 h. No experimento 2, ratos com acesso a roda de correr (treinados) ou não (sedentários) sofreram isquemia cerebral focal e seus encéfalos foram analisados 4 h (efeito imediato) ou 9 dias (efeito tardio) após a lesão. Aumento no volume de reatividade microglial e astrocitária foi observado nos animais imediatamente após a lesão isquêmica e perdurou por 9 dias. ). O volume de reatividade astrocitária apresentou-se significativamente menor nos animais treinados, entretanto lesados pela ET-1 quando comparado aos lesados sedentários. A lesão reduziu a imunorreatividade ao MAP2 em animais sedentários e treinados quando analisados no efeito imediato e, retornando aos valores basais e tendendo a aumento maior nos animais treinados 9 dias apos a cirurgia. A imunorreatividade da GAP43 aumentou no estriado lesado pela ET-1 dos animais treinados no período tardio e a do bFGF também aumentou no estriado com o efeito do treinamento. Conclui-se que a atividade neuronal subsequente ao ritmo circadiano e atividade física influencia a protenção e plasticidade no cérebro submetido a isquemia e os fatores neurotróficos gliais podem participar deste processo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.02.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IP12300011327T RC388.5 M386e e.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARTINS, Emerson Fachin; CHADI, Gerson. Efeitos do ritmo circadiano e da atividade física espontânea nas respostas neuronais e gliais após eventos isquêmicos cerebrais. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Martins, E. F., & Chadi, G. (2002). Efeitos do ritmo circadiano e da atividade física espontânea nas respostas neuronais e gliais após eventos isquêmicos cerebrais. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Martins EF, Chadi G. Efeitos do ritmo circadiano e da atividade física espontânea nas respostas neuronais e gliais após eventos isquêmicos cerebrais. 2002 ;
    • Vancouver

      Martins EF, Chadi G. Efeitos do ritmo circadiano e da atividade física espontânea nas respostas neuronais e gliais após eventos isquêmicos cerebrais. 2002 ;