Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo do peptídeo natriurético atrial e sua interação com a atividade plasmática de renina na hiperplasia congênita por deficiência da 21-hidroxilase (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GERMANO, CARLA MARIA RAMOS - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: ENDOCRINOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A deficiência mineralocorticóide na hiperplasia adrenal congênita por deficiência de 21-hidroxilase (D210H) resulta, clinicamente, em graus variados de perda de eletrólitos e água, seu tratamento consiste na administração de fludrocortisona, um análogo sintético da aldosterona. A determinação da atividade plasmática de renina (ARP) tem sido utilizada no seguimento do tratamento da D210H, porém não há consenso sobre qual deve ser o valor ideal de ARP para controle adequado da doença. O papel do peptídeo natriurético atrial (PNA), antagonista do sistema renina-angiotensina-aldosterona e sua interação com a ARP na D210H, não estão bem estudados. No presente trabalho, foram avaliados 10 indivíduos controles e 26 pacientes com D210H, subdivididos conforme o grau de deficiência enzimática em não clássicos (NC, n = 7), virilizantes simples (VS, n = 9) e perdedores de sal (PS, n = 10). Foram obtidos os valores de 'Na POT. +' e 'K POT. +' sangüíneos e urinários, 17-hidroxiprogesterona (17-OHP), androstenediona, testosterona, sulfato de diidroepiadrosterona (DHEA-S), ARP e PNA em condições basais. Foram avaliadas, também, as respostas da ARP e do PNA à manobra de inclinação descendente a '20 GRAUS' posição de Trendelemburg, com duração de 15 minutos (teste de inclinação). Finalmente, foram comparados os valores de ARP, PNA, 17 OHP e andrógenos adrenais, em oito pacientes com D210H (5PS e 3 VS), que apresentavam ARP maior do que 5 ng/ml/h, submetidos aotratamento com diferentes doses de 9 a fludrocortisona ( 0,1, 0,15 a 0,2 mg/d). Os valores basais de ARP foram significativamente maiores nos grupos VS a PS quando comparados ao grupo controle. Houve correlação significativa entre os valores de 'K POT. +' séricos, mas não houve correlação entre ARP e 'Na POT. +' sérico ou eletrólitos urinários. Obervamos que os valores basais de ARP estavam elevados em pacientes com D210H, mesmo na ausência de queixas clínicas ou ) alterações eletrolíticas. Os indivíduos estudados responderam de forma significativa, com aumento dos níveis de PNA, em resposta ao teste de inclinação. Não houve diferença significativa dos valores de PNA plasmático entre os grupos estudados, na condição basal e após teste de inclinação. Foi encontrada correlação negativa significativa entre os valores basais e estimulados de PNA e ARP. Quando os indivíduos foram subdivididos de acordo com valor de ARP de 5 ng/ml/h, observou-se que os pacientes com ARP maior que 5 ng/ml/h apresentavam valores de PNA basal e estimulado significativamente menores quando comparados ao grupo de pacientes com ARP menor que 5 ng/ml/h. Quando submetidos ao tratamento com diferentes doses de fludrocortisona (0,1, 0,15 e 0,2 mg/dia), os pacientes com ARP maior que 5 ng/ml/h apresentaram diminuição significativa dos valores de PRA que se acompanhou de aumento significativo das concentrações plasmáticas de ANP e diminução significativa das concentrações séricas de 17OHP, androstenediona, testosterona a DHEA-S. Esses resultados indicam que os valores aumentados de ARP encontrados em pacientes com D210H, associados aos valores de PNA diminuídos, são secundários a um estado crônico de redução de volume extracelular, mesmo na ausência de manifestações clínicas evidentes de perda de sal. A homeostase do sódio é melhor avaliada pela determinação de ARP, pois a alteração de seus valores precede a dos eletrólitos e as manifestações clínicas, o que reforça a necessidade de dosagem periódica de ARP no seguimento desses pacientes. ) A análise conjunta dos valores basais e estimulados de ARP e PNA contribuiu para um melhor entendimento da fisiopatologia da deficiência mineralocorticóide na D210H. O conjunto dos dados obtidos indica que a hiperatividade do SRAA, em decorrência da deficiência mineralocorticóide na D210H, é compensada pela redução da secreção de PNA, na tentativa de se preservar a homeostase hidrossalina
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.04.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200058922Germano, Carla Maria Ramos
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GERMANO, Carla Maria Ramos; ELIAS, Lucila Leico Kagohara. Estudo do peptídeo natriurético atrial e sua interação com a atividade plasmática de renina na hiperplasia congênita por deficiência da 21-hidroxilase. 2002.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2002.
    • APA

      Germano, C. M. R., & Elias, L. L. K. (2002). Estudo do peptídeo natriurético atrial e sua interação com a atividade plasmática de renina na hiperplasia congênita por deficiência da 21-hidroxilase. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Germano CMR, Elias LLK. Estudo do peptídeo natriurético atrial e sua interação com a atividade plasmática de renina na hiperplasia congênita por deficiência da 21-hidroxilase. 2002 ;
    • Vancouver

      Germano CMR, Elias LLK. Estudo do peptídeo natriurético atrial e sua interação com a atividade plasmática de renina na hiperplasia congênita por deficiência da 21-hidroxilase. 2002 ;