Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Hemodinâmica e função renal no modelo de oclusão total ("Cross-Clamping") da aorta abdominal (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FORTES, GLÁUCIA HELENA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFI
  • Subjects: FISIOLOGIA; FARMACOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: O presente estudo avaliou o papel desempenhado pela angiotensina II (ANG endotelina (receptores ETA e ETB), bradicinina (BK) a prostaglandinas (PGs) na resposta hipertensora e nas alterações hemodinâmicas e funcionais renais ocasionadas pela oclusão total da aorta. Os estudos foram conduzidos em ratas da linhagem Wistar anestesiadas com pentobarbital sódico (40 mg/kg, i.p.). Os seguintes mentos foram aplicados: salina, losartan, captopril, captopril associado ao HOE - 140, HOE-140, indometacina, ETAant (A 216546-47) ou ETBant (BQ-788). Para o estudo hemodinâmico, os animais foram implantados com cateteres nas artérias carótida e femoral para a monitorização da pressão arterial acima e abaixo da oclusão, cateteres venenosos nas veias femorais para a injeção de drogas e complementação anestésica, e um probe de fluxo implantado ao redor da artéria renal esquerda para a nitorização do fluxo sangüíneo renal (FSR). O FSR e a pressão arterial (carotídea e femoral foram registrados antes (30 min.), durante (30 min.) e após (90 min.) a oclusão total da aorta. Para examinar a função renal, os animais foram implantados com um cateter na carótida para a monitorização da pressão arterial e coleta de sangue, cateteres venosos nas veias femorais para injeção de drogas, complementação estésica e infusão de inulina para a determinação da taxa de filtração glornerular (TFG) e cateteres ureterais para a coleta de urina. Os animais foram então, submetidos à oclusãototal da aorta (30 min.), com coletas de urina e plasma antes (60 in.) da oclusão e após (90 min.) a desoclusão. A pressão arterial foi aumentada pelo tratamento com ETBant e diminuída pelo losartan durante o período controle (antes da oclusão total da aorta). Nenhum dos tratamentos alterou resposta hipertensora (percentual do nível basal) à oclusão total da aorta ou preveniu a redução da TFG após a desoclusão da aorta. Durante o período controle (antes da oclusão ) total da aorta), os tratamentos com indometacina ou ETBant reduziram o FSR, a TFG, a carga filtrada do sódio (CFNa+) e o fluxo urinário (V), enquanto que o tratamento com losartan aumentou a excreção fracional do sódio Na+), a carga excretada do sódio (UNa+V) e o V. Após a desoclusão, o losartan atenuou o aumento na FENa+. O FSR no grupo losartan foi significativamente maior do que o do grupo controle aos 90 minutos da desoclusão (59 ± 6 % and 37±4 %, respectivamente), enquanto que, no grupo captopril, foi significativamente menor do que o observado no grupo controle (21 ±4 % and 37±4 %, respectivamente). No grupo tratado com captopril associado ao HOE-140, o FSR (43 ±7 %) não foi diferente do grupo controle, no mesmo período. Nenhum dos tratamentos restabeleceu, totalmente, SR após a desoclusão da aorta. Em conclusão, a redução da pressão arterial após o losartan sugere uma discreta hiperatividade do sistema renina-angiotensina (SRA), antes da oclusão. O aumento da pressão arterial após otratamento com o ETBant sugere um papel para os receptores ETB da ET na manutenção do tônus vascular sistêmico. A ANG II e a ET (receptores ETA) contribuem para a resposta hipertensora (absoluta) à oclusão total da aorta. As PGs e a BK, possivelmente liberadas durante a oclusão total da aorta, não Modulam a resposta hipertensora à oclusão da aorta. A ANG II contribui para a manutenção dos mecanismos de reabsorção de sódio e água pelas células dos túbulos renais por meio de seus receptores AT1, por outro lado, entretanto, o bloqueio da enzima conversora da angiotensina ou o bloqueio dos receptores AT1 da ANG, não afetam o FSR e a TFG, durante o período controle (antes da oclusão total da aorta). Os receptores ETB da ET e as PGs contribuem para a manutenção do FSR e da TFG basais, durante o período controle, possivelmente se contrapondo aos efeitos de agentes vasoconstritores. O bloqueio do aumento da FENa+, ) após a desoclusão da aorta no grupo losartan, sugere uma ação protetora do losartan contra as lesões tubulares ocasionadas pelo insulto isquêmico. A ANG II e a ET (receptores ETA e ETB) não contribuem para a redução da TFG ocasionada pela isquemia renal durante a oclusão total da aorta. Entretanto, a ANG II contribui, pelo menos parcialmente, para a redução do FSR após a desoclusão. A potencialização dos efeitos da BK, ocasionado pelo captopril, contribui para diminuir mais ainda o FSR após a desoclusão. Outros mecanismos do que a ANG II e a ET (receptores ETA eETB) podem contribuir para manter reduzidos o FSR e a TFG após a desoclusão da aorta
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.04.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200058845Fortes, Gláucia Helena
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FORTES, Gláucia Helena; SALGADO, Hélio César. Hemodinâmica e função renal no modelo de oclusão total ("Cross-Clamping") da aorta abdominal. 2002.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2002.
    • APA

      Fortes, G. H., & Salgado, H. C. (2002). Hemodinâmica e função renal no modelo de oclusão total ("Cross-Clamping") da aorta abdominal. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Fortes GH, Salgado HC. Hemodinâmica e função renal no modelo de oclusão total ("Cross-Clamping") da aorta abdominal. 2002 ;
    • Vancouver

      Fortes GH, Salgado HC. Hemodinâmica e função renal no modelo de oclusão total ("Cross-Clamping") da aorta abdominal. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: