Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Resíduos gerados por pilhas e baterias usadas: uma avaliação da situação brasileira, 1999-2001 (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: REIDLER, NÍVEA MARIA VEGA LONGO - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Sigla do Departamento: HSA
  • Subjects: RESÍDUOS PERIGOSOS (ANÁLISE); LEGISLAÇÃO AMBIENTAL; POLUIÇÃO AMBIENTAL
  • Language: Português
  • Abstract: Análises ecotoxicologicas têm sido utilizadas pela CETESB no monitoramento da qualidade das águas no Estado de Säo Paulo desde 1992, foram recentemente incorporadas a um índice numérico, o IVA - Índice de Qualidade das Águas Para a Proteçäo da Vida Aquática. O IVA foi aplicado a uma bacia hidrográfica numa série histórica de dados, comparando-o ao IQA (Índice de Qualidade das Águas), adotado até o presente como índice de qualidade das águas no Estado de São Paulo. O IVA é composto por índices: o IPMCA - Índice de Parâmetros Mínimos para Proteção das Comunidades Aquáticas e o IET - Índice de Estado Trófico. O IVA foi aplicado á bacia do rio Cubatão, nos cinco pontos da Rede de Monitoramento da Qualidade das Águas da CETESB localizadas nesta bacia, no período de 1995 a 2000. Foram detectadas condições piores da qualidade da água em praticamente todos os pontos de monitoramento, em relação ao IQA, muitas vezes devido à detecção de toxicidade a organismos e/ou potencial de eutrofização. Os indicadores de qualidade que influenciaram na classificação das águas pelo IVA como Regular, Ruim e Péssima foram o IET no rio Cubatäo a jusante do Canal de Fuga da Usina Hidrelétrica (44,7%), no rio Mogi (46,3%) e no rio Piaçaguera (25,3%) a toxicidade no outro ponto do rio Cubatao (39,5%) e no Canal de Fuga da Usina Hidrelétrica (35,1%), o pH no rio Mogi (17,6%), e o oxigênio dissolvido no rio Piaçaguera (15,5%). Das substancias tóxicas, destacaram-se fenóis e osmetais cádmio, cobre, chumbo, mercúrio, níquel e zinco. A análise estatística não demonstrou qualquer tendência para os dados do IVA A inclusäo de análises ecotoxicológicas como componentes de um índice numérico permitiu uma avaliação mais fidedigna da qualidade da água para proteção da vida aquática; a integração do IET e do IPMCA na formação do IVA ampliou significativamente a capacidade deste índice para identificar as variáveis causadoras da deterioração da ) qualidade da água; o IVA permite a inclusão de outros indicadores para avaliação de um determinado ambiente aquático, dentro do grupo de substancias toxicas do IPMCA. A aplicação do IVA na bacia do rio Cubatão mostrou que esse índice é mais adequado que o IQA para avaliar a qualidade das águas com fins de proteção da vida aquática. A divulgação pública do IVA constitui-se em uma rica e útil fonte de informaçäo para fóruns regionais tomadores de decisão
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.08.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800029070614.76 38
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REIDLER, Nivea Maria Vega Longo; FISCHER, Frida Marina. Resíduos gerados por pilhas e baterias usadas: uma avaliação da situação brasileira, 1999-2001. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Reidler, N. M. V. L., & Fischer, F. M. (2002). Resíduos gerados por pilhas e baterias usadas: uma avaliação da situação brasileira, 1999-2001. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Reidler NMVL, Fischer FM. Resíduos gerados por pilhas e baterias usadas: uma avaliação da situação brasileira, 1999-2001. 2002 ;
    • Vancouver

      Reidler NMVL, Fischer FM. Resíduos gerados por pilhas e baterias usadas: uma avaliação da situação brasileira, 1999-2001. 2002 ;