Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Utilização da radiação gama do Co-60 como indutora da degradação dos herbicidas alaclor e propaclor (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, MARCOS PAULO DA - IQSC
  • USP Schools: IQSC
  • Subjects: HERBICIDAS; DEGRADAÇÃO AMBIENTAL; CROMATOGRAFIA; QUÍMICA ANALÍTICA
  • Language: Português
  • Abstract: Entre as modificações das práticas agrícolas com intuito do aumento da produção pode-se citar o uso muitas vezes indiscriminado de pesticidas. Isso resultou em uma série de desequilíbrios no ambiente. Os resíduos dos pesticidas uma vez no ambiente podem tornar-se um risco para todo o ecossistema pois esses compostos podem permanecer ativos no meio ambiente por muito tempo após sua ação desejada e com isso o solo, água, ar e alimentos podem ser contaminados e os processos físicos químicos e biológicos empregados no tratamento destes resíduos nem sempre são eficientes. Algumas práticas convencionais do tratamento de resíduos de pesticidas muitas vezes apenas os transferem de um ambiente para outro, sem destruir o agente químico, como por exemplo o tratamento por sedimentação e filtração. Devido a esses fatores torna-se cada vez mais necessário um estudo das interações desses compostos com o meio ambiente e os mecanismos que levem a eliminação pela degradação. Neste trabalho foi utilizada radiação ionizante gama do Co-60 como indutora da decomposição dos pesticidas alaclor e propaclor, como uma alternativa no estudo da despoluição ambiental. Foram preparadas soluções dos pesticidas em água e metanol com o intuito de verificar a influência do meio na degradação e as amostras foram irradiadas em várias doses e com duas taxas de dose (2,7 kGy'h POT.-1' e 5-60 kGy'h POT.-1').) Das amostras irradiadas foram feitas análises cromatográficas para quantificar adegradação e fez-se os cálculos dos valores radiolíticos. Os resultados foram promissores pois verificou-se que em meio aquoso, meio de maior interesse, quanto maior a dose maior a degradação. A dose necessária para a completa degradação foi de 3,5 kGy com taxa de dose de 2,7 kGyh-1. Verificou-se também a importância da taxa de dose pois em taxas maiores (5-60 kGy'h POT.-1') os valores dos rendimentos radiolíticos foram maiores, e em meio metanólico houve uma menor degradação com menor valor radiolítico mostrando assim a influência do meio no rendimento. Deste modo verificou-se que a degradação radiolítica pode ser um importante método na degradação dos herbicidas com uma possível aplicação na descontaminação ambiental
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.07.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IQSC30800013163T1363
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Marcos Paulo da; VIEIRA, Eny Maria. Utilização da radiação gama do Co-60 como indutora da degradação dos herbicidas alaclor e propaclor. 2002.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2002.
    • APA

      Silva, M. P. da, & Vieira, E. M. (2002). Utilização da radiação gama do Co-60 como indutora da degradação dos herbicidas alaclor e propaclor. Universidade de São Paulo, São Carlos.
    • NLM

      Silva MP da, Vieira EM. Utilização da radiação gama do Co-60 como indutora da degradação dos herbicidas alaclor e propaclor. 2002 ;
    • Vancouver

      Silva MP da, Vieira EM. Utilização da radiação gama do Co-60 como indutora da degradação dos herbicidas alaclor e propaclor. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: