Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Modulação da geração de espécies retivas de oxigênio pelo estrógeno em microvasos de ratas espontaneamente hipertensas (SHR) (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: DANTAS, ANA PAULA VILLELA - ICB
  • USP Schools: ICB
  • Sigla do Departamento: BMF
  • Subjects: FARMACOLOGIA; ESTRÓGENOS; HIPERTENSÃO
  • Language: Português
  • Abstract: A modulação da geração de espécies reativas de oxigênio (ROS) pelo estrógeno foi estudada utilizando-se microscopia intravital no leito mesentérico de ratas SHR em estro fisiológico (OE), ovariectomizadas (OVX) e OVX tratadas com estradiol (OVX+E) ou estradiol+progesterona (OVX+E/P). O leito mesentérico foi superfundido com hidroetidina, a qual é rapidamente convertida no marcador fluorescente brometo de etidio. O brometo de etídio se liga ao DNA da célula e alterações na concentração de ROS puderam ser detectadas através da quantificação porcentagem de núcleos marcados (BE-positivos). A porcentagem de núcleos BE-positivos está significativamente aumentada em OVX em comparação a OE. Os tratamentos com estradiol e estradiol+progesterona reduziram a geração de ROS nas ratas OVX para os níveis observados em OE. O fato de o tratamento com MnTMPyP, mas não com manitol ou L-NAME, promover significativa redução da oxidação da hidroetidina somado ao fato de não haver diferanças nas concentrações plasmáticas de peróxido de hidrogênio, sugere que o ânion superóxido é a principal espécie reativa de oxigênio aumentada na ausência de estrógeno. Também observou-se que o tratamento das proparações com DPI (inibidor da NADPH oxidase), mas não com oxipurinol (inibidor da xantina oxidase), promoveu redução da geração de superóxido nas ratas OVX, e leve redução em OE. A porcentagem de redução da oxidação da hidroetidina após o tratamento das ratas SHR com losartan foi semelhante emOE e OVX, enquanto que o verapamil e o diclofenco não promoveram efeito. Os dados em conjunto permitem concluir que o estrógeno modula o relaxamento dependente do endotélio em SHR, em parte, através da redução da geração de ânion superóxido, via modulação da NADPH-oxidase
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.09.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ICB12100010980T-ICB BMF QV4 D192m 2002
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DANTAS, Ana Paula Villela; CARVALHO, Maria Helena Catelli de. Modulação da geração de espécies retivas de oxigênio pelo estrógeno em microvasos de ratas espontaneamente hipertensas (SHR). 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Dantas, A. P. V., & Carvalho, M. H. C. de. (2002). Modulação da geração de espécies retivas de oxigênio pelo estrógeno em microvasos de ratas espontaneamente hipertensas (SHR). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Dantas APV, Carvalho MHC de. Modulação da geração de espécies retivas de oxigênio pelo estrógeno em microvasos de ratas espontaneamente hipertensas (SHR). 2002 ;
    • Vancouver

      Dantas APV, Carvalho MHC de. Modulação da geração de espécies retivas de oxigênio pelo estrógeno em microvasos de ratas espontaneamente hipertensas (SHR). 2002 ;