Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Fundamentos para uma filosofia da educação a partir da ontologia de Martin Heidegger (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: COLPO, MARCOS ORESTE - FE
  • USP Schools: FE
  • Subjects: FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: O trabalho tenta refletir sobre os fundamentos de um filosofia da educação a partir do pensamento de Martin Heidegger. Para que tal destinação fosse realizada situou-se a contribuição do pensamento de Heidegger para a filosofia - seu posicionamento frente à história do pensamento ocidental. Tal contribuição está fundamentalmente centrada na sua indagação sobre o ser, primordialmente sobre o sentido do ser, questão esta, não pensada pela tradição metafísica, cujos desdobramentos levaram Heidegger a identificar uma história do ser, ou seja uma história que ressalta o modo como o ser foi interpretado pelo pensamento ocidental, e conseqüentemente foi configurando modos de ser e de pensar. A partir destas considerações, Heidegger também identifica um modo de pensar característico, que teve início com Platão e vai se desenvolvendo até Nietzsche, onde o ser é interpretado como "simples presença"(Vorhandenheit), ou seja, tende-se a interpretá-lo de modo objetivado, sendo esta a característica do pensamento metafísico. Mostra-se que o pensamento ocidental, foi erigido por determinações metafísicas, as quais gestaram rumos para as práticas e fundamentos educacionais, atrelados a este modo objetivado de interpretar o ser e conseqüentemente a verdade. Conforme indica Heidegger, foi com Platão, mais precisamente na "Alegoria da Caverna", presente na A República, que esta mudança se deu. Como a alegoria teve por destinação expor o modo como Platãoconcebe a educação ou sobre a falta desta, observou-se indicações significativas para a compreensão da educação, tomando-se o significado da palavra "Paidéia" do latim educere (ex-ducere), como um "conduzir" do homem para fora do lugar em que se encontra, lugar este desvelado como sendo o lugar da verdade. Neste sentido assumiu-se a compreensão de que a "condução" exercida pela educação está fundada no modo como o ser e a verdade são interpretados, estes são os fundamentos das ) filosofias e da filosofia da educação. Nessa história do ser, que se desdobra no pensamento ocidental, deteve-se no pensamento metafísico moderno, pois ele é determinante da época atual, séculos XX e XXI, que Heidegger denomina por "Época da Técnica Planetária", época esta em que o predomínio da técnica moderna, gesta condições significativas para os homens, mas que também mais radicalmente engessa as possibilidades dos homens, condicionando-os a desvelar o ser dos entes confinado a um pensamento impositivo, a uma armação (Gestell), que compromete as possibilidades de um existir que ressalte o "propriamente humano" dos homens
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.05.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FE2050002582837.01 H465c
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COLPO, Marcos Oreste; AMARAL, Maria Nazaré de Camargo Pacheco. Fundamentos para uma filosofia da educação a partir da ontologia de Martin Heidegger. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Colpo, M. O., & Amaral, M. N. de C. P. (2002). Fundamentos para uma filosofia da educação a partir da ontologia de Martin Heidegger. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Colpo MO, Amaral MN de CP. Fundamentos para uma filosofia da educação a partir da ontologia de Martin Heidegger. 2002 ;
    • Vancouver

      Colpo MO, Amaral MN de CP. Fundamentos para uma filosofia da educação a partir da ontologia de Martin Heidegger. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: