Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Produtividade de grãos e variação temporal de fitomassa seca da cultura de feijão em função de doses de nitrogênio (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TISOT, DANIELA ARNOLD - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LPV
  • Subjects: ESTATÍSTICA APLICADA; GRÃOS; MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO; PRODUTIVIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Com o objetivo de caracterizar a variação temporal de fitomassa seca de raízes, hastes, folhas e órgãos reprodutivos, e de verificar o efeito da adubação nitrogenada no rendimento de grãos e na produção de fitomassa seca dos diferentes órgãos da cultura de feijão (Phaseolus vulgaris L.) no florescimento, conduziu-se um experimento na área do Departamento de Produção Vegetal, Esalq, Universidade de São Paulo, Piracicaba-SP. O solo foi classificado como NITOSSOLO VERMELHO Eutroférrico; a variedade cultivada foi IAC-Carioca Tybatã (hábito de crescimento indeterminado), e o delineamento estatístico foi o inteiramente casualizado. Os tratamentos foram constituídos de combinações dos fatores doses de nitrogênio (0, 60 e 120 kg.ha-1) e épocas de avaliação (nove estádios fenológicos). Os seguintes parâmetros foram avaliados: fenologia da cultura, a fitomassa seca de raízes, hastes, folhas e órgãos reprodutivos, em cada estádio fenológico, e o rendimento de grãos e seus componentes. Para descrever o padrão de variação da fitomassa seca de raízes, hastes, folhas, órgãos reprodutivos e fitomassa seca total, foram ajustados modelos não lineares utilizando o procedimento NLIN (Non LINear regression) do SASâ System (SAS Institute, 1998). De acordo com o que foi discutido, os resultados permitem concluir que: (i) os modelos propostos são adequados para caracterizar a variação de fitomassa seca de raízes, hastes, folhas e órgãos reprodutivos durante o ciclo da cultura de feijão(Phaseolus vulgaris L.), (ii) no florescimento e na colheita, a fitomassa seca dos diferentes órgãos da cultura de feijão e o rendimento de grãos, respectivamente, variam com a adubação nitrogenada segundo uma função quadrática, (iii) o máximo rendimento de grãos é obtido com a dose de 60 kg.ha-1 de nitrogênio, e ) (iv) a variação da fitomassa seca relativa em função do desenvolvimento relativo da cultura de feijão apresenta o mesmo padrão de comportamento independentemente da dose de nitrogênio, o que possibilita extrapolar e comparar resultados de experimentos conduzidos em diferentes locais e épocas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.11.2002
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500035005t635.652 T613p ex.2 80550
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TISOT, Daniela Arnold; DOURADO NETO, Durval. Produtividade de grãos e variação temporal de fitomassa seca da cultura de feijão em função de doses de nitrogênio. 2002.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2002. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-03022003-140401/ >.
    • APA

      Tisot, D. A., & Dourado Neto, D. (2002). Produtividade de grãos e variação temporal de fitomassa seca da cultura de feijão em função de doses de nitrogênio. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-03022003-140401/
    • NLM

      Tisot DA, Dourado Neto D. Produtividade de grãos e variação temporal de fitomassa seca da cultura de feijão em função de doses de nitrogênio [Internet]. 2002 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-03022003-140401/
    • Vancouver

      Tisot DA, Dourado Neto D. Produtividade de grãos e variação temporal de fitomassa seca da cultura de feijão em função de doses de nitrogênio [Internet]. 2002 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-03022003-140401/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: