Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo da microdureza e profundidade de polimerização de resina composta com o uso do laser de argônio (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: RODE, KÁTIA MARTINS - FO
  • USP Schools: FO
  • Sigla do Departamento: ODD
  • Subjects: RESINAS COMPOSTAS; LASER
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo teve como objetivo avaliar a polimerização de duas resinas compostas (Z-250-3M e A-110-3M) usando-se a luz halógena e o laser de Argônio AccuCure 3000 (LaserMed), analisando "in vitro" a microdureza Vickers nos 3 primeiros milímetros de profundidade, sendo que as resinas foram polimerizadas em 3 incrementos de 1mm cada ou em um incremento único de 3mm. Para tal, foram confeccionados cento e oitenta corpos-de-prova em uma matriz preta de polipropileno fixada em uma mesa metálica. A polimerização foi feita com o laser por 10, 20 e 30 segundos, com uma potência de 150mW para a resina Z-250 e de 200mW para a A-110, seguindo as instruções do fabricante. Com a luz halógena, a polimerização foi feita por 40 segundos na A-110 e 20 e 40 segundos na Z-250, com uma intensidade de 550 mW/cm² para ambas as resinas. As amostras foram levadas ao microdurômetro HMV-2000 - SHIMADZU, onde foram feitas três medidas no primeiro, segundo e terceiro milímetro de cada uma delas, com uma carga de 50g por 45 segundos. Diante dos resultados obtidos, foi feita a análise estatística ao nível de 1% de significância. Verificou-se que em relação à microdureza em profundidade para a resina Z- 250, o laser de Argônio usado por 30 segundos e a luz halógena usada por 40 segundos foram os melhores resultados, seguidos do laser e luz halógena usados por 20 segundos cada e, por último e com a menor microdureza, o laser de Argônio por 10 segundos. E para a resina composta A-110, a luz halógena por40 segundos foi superior ao laser de Argônio por 30 segundos, seguidos em ordem decrescente pelo laser por 20 segundos e depois pelo laser por 10 segundos. Foi observado também que a microdureza diminuiu com o aumento da profundidade para ambas as resinas estudadas, independentemente da fonte de luz e tempo utilizados. Avaliando-se a qualidade de polimerização, a resina Z-250 atingiu um grau satisfatório de polimerização no primeiro e no ) segundo milímetro com luz halógena por 20 ou 40 segundos, e apenas no primeiro milímetro com o laser por 30 segundos. A resina A-110 só atingiu grau satisfatório de polimerização com a luz halógena por 40 segundos no primeiro milímetro
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.09.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FO11500017667CRFO606
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RODE, Kátia Martins; TURBINO, Miriam Lacalle. Estudo da microdureza e profundidade de polimerização de resina composta com o uso do laser de argônio. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Rode, K. M., & Turbino, M. L. (2002). Estudo da microdureza e profundidade de polimerização de resina composta com o uso do laser de argônio. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Rode KM, Turbino ML. Estudo da microdureza e profundidade de polimerização de resina composta com o uso do laser de argônio. 2002 ;
    • Vancouver

      Rode KM, Turbino ML. Estudo da microdureza e profundidade de polimerização de resina composta com o uso do laser de argônio. 2002 ;