Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Escala diagramática para avaliação da mancha preta em folhas de citros e efeito da temperatura e da duração do molhamento na pré-penetração de conídios de Guignardia citricarpa Kiely [Phyllosticta citricarpa (McAlp.) Van der Aa] (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NORONHA, MARISSÔNIA DE ARAUJO - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Subjects: FUNGOS; TEMPERATURA; FUNGOS FITOPATOGÊNICOS; LIMÃO; MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE VARREDURA
  • Language: Português
  • Abstract: A mancha preta dos citros causada pelo fungo Guignardia citricarpa Kiely [Phyllosticta citricarpa (McAlp.) Van der Aa], possui duas formas de infecção, conídios e ascósporos. Informações a respeito da importância dos conídios na epidemiologia da doença são escassas ou controversas. Visando uma maior compreensão sobre o patossistema citros-G. citricarpa (P. citricarpa), os objetivos desta dissertação foram: elaborar e validar uma escala diagramática para avaliação da severidade da mancha preta em folhas de citros; verificar o efeito da temperatura e da duração do período de molhamento na formação de apressórios formados a partir de conídios; observar por meio de microscopia eletrônica de varredura a germinação de conídios e a formação de apressórios sobre folhas destacadas de limão 'Siciliano' submetidas a diferentes temperaturas e períodos de molhamento. A escala diagramática com níveis de severidade de 1; 3; 6; 12; e 24% de área foliar lesionada foi validada por dois grupos de avaliadores, com e sem experiência na quantificação de doenças. Comparada com a avaliação sem escala, o uso da escala proporcionou melhor precisão e acurácia tanto para avaliadores experientes como inexperientes, quando considerada a estimativa média dos mesmos. Na maioria dos casos, os desvios entre estimativas e severidade atual da doença foram mais evidentes para os níveis de severidade entre 5 e 15%. A reprodutibilidade das avaliações resultou em valores de R2 mais uniformespara a maioria dos avaliadores experientes. Diferenças consideráveis de precisão foram observadas entre avaliadores inexperientes. O efeito da temperatura (10 oC - 40 oC) e da duração do molhamento (4 - 48 h) na formação de apressórios formados a partir de conídios de G. citricarpa (P. citricarpa) foi avaliado sob condições "in vitro" e sobre a superfície de folhas de limão 'Siciliano'. A formação de apressórios ocorreu em todas as temperaturas a partir de ) 12 horas de molhamento, sendo os extremos de temperatura (10 oC e 40 oC) menos favoráveis à formação de apressórios. A temperatura mínima para formação de apressórios, estimada pela função beta generalizada foi de 3 oC e a máxima de 48,4 oC, ambas para 48 horas de molhamento. A formação de apressórios foi consideravelmente favorecida pela duração do período de molhamento, com o máximo de apressórios formados a 24 horas de molhamento, para a maioria das temperaturas. O período de molhamento constituído de 48 horas foi essencial para que os esporos submetidos a temperaturas de 10 oC e 40 oC, formassem apressórios. A superfície de resposta obtida pela multiplicação das funções beta generalizada e monomolecular apresentou um ajuste satisfatório para os dados observados na estimativa da porcentagem relativa de apressórios formados (R2=0,75). As amostras observadas em microscopia eletrônica de varredura possibilitaram a aquisição de imagens de conídios e apressórios sobre a superfície de folhas de limão'Siciliano' em todas as combinações de temperatura e molhamento avaliadas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.01.2003
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500035129t632.43 N852e ex.2 80807
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NORONHA, Marissonia de Araujo; AMORIM, Lílian. Escala diagramática para avaliação da mancha preta em folhas de citros e efeito da temperatura e da duração do molhamento na pré-penetração de conídios de Guignardia citricarpa Kiely [Phyllosticta citricarpa (McAlp.) Van der Aa]. 2003.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-21032003-133754/ >.
    • APA

      Noronha, M. de A., & Amorim, L. (2003). Escala diagramática para avaliação da mancha preta em folhas de citros e efeito da temperatura e da duração do molhamento na pré-penetração de conídios de Guignardia citricarpa Kiely [Phyllosticta citricarpa (McAlp.) Van der Aa]. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-21032003-133754/
    • NLM

      Noronha M de A, Amorim L. Escala diagramática para avaliação da mancha preta em folhas de citros e efeito da temperatura e da duração do molhamento na pré-penetração de conídios de Guignardia citricarpa Kiely [Phyllosticta citricarpa (McAlp.) Van der Aa] [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-21032003-133754/
    • Vancouver

      Noronha M de A, Amorim L. Escala diagramática para avaliação da mancha preta em folhas de citros e efeito da temperatura e da duração do molhamento na pré-penetração de conídios de Guignardia citricarpa Kiely [Phyllosticta citricarpa (McAlp.) Van der Aa] [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-21032003-133754/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: