Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O sonho da maternidade: representação social de mulheres que vivenciaram abortamentos recorrentes (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GOBBI, DEBORA RITA - EE
  • USP Schools: EE
  • Sigla do Departamento: ENS
  • Subjects: ENFERMAGEM EM SAÚDE PÚBLICA; SAÚDE DA MULHER
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo teve como objetivos caracterizar o perfil sócio-demográfico e a história reprodutiva das mulheres que sofreram abortamentos recorrentes, inscritas no Ambulatório de Esterilidade de um centro de referência para a saúde da mulher do município de São Paulo, com base nas informações contidas em seus prontuários, e com base em depoimentos buscou-se identificar as representações sociais dessas mulheres acerca do abortamento, da maternidade, da saúde, da assistência à saúde e de sua inserção no serviço. A análise dos dados de 211 prontuários permitiu traçar o perfil dessas mulheres em uma análise quantitativa. Verificou-se que (48,8%) encontram-se na faixa etária de 30 a 39 anos; (65,0%) são de cor branca ou parda, (45,5%) professam a religião católica, (52,6%) são casadas ou vivem em união estável, (24,2%) completaram o primeiro grau e que (41,7%) procuraram o serviço por iniciativa própria. Quanto à história reprodutiva, observou-se que, para (78,7%) das mulheres, a menarca ocorreu entre 10 a 15 anos, (68,7%) nunca pariram e que (76,3%) relatam dois ou três abortamentos. As alterações anatômicas responderam por (14,7%) dos casos de abortamentos e (52,1%) não necessitaram de curetagem pós-abortamento. Dentre as 52 pacientes que informaram duas gestações, a totalidade resultou em abortamentos. Dentre aquelas com 3 gestações, a maioria, 51(63,8%), sofreram três abortamentos e 25 (30,9%) dois. Entrevistas semi-diretivas realizadas com quinze dessas mulheres,em tratamento ou não na ocasião, evidenciaram que as representações sociais atribuídas ao abortamento apresentam-no como uma ruptura abrupta do sonho de ser mãe e de dar um filho ao companheiro, acompanhada de frustração, sensação de culpa, vazio e medo de uma nova perda, sentimentos potencializados pela má qualidade da assistência recebida. A maternidade é representada pelas entrevistadas como a realização plena, um desejo acalentado desde a infância, ) a transição para a maturidade, para a plena assunção das responsabilidades que advêm da vida conjugal, cujo objetivo é "constituir família". Os sentimentos em relação aos abortamentos são agravados pela pressão do grupo social, em que a maternidade aparece como um valor, como parte da função social da mulher. O percurso pelos serviços de saúde revelou-se tortuoso, uma vez que não há hierarquização ou referência entre os serviços, cabendo às mulheres empreender tentativas individuais para ter acesso aos serviços especializados. Verificou-se que, além das perdas, essas mulheres experienciam um longo e árduo percurso em busca da realização de seu desejo da maternidade - papel socialmente construído e definidor da identidade feminina e que aparece como direito garantido pela Constituição Brasil. Considera-se que compreensão das representações sociais das entrevistadas pode acrescentar conhecimentos aos profissionais da saúde de modo a subsidiar transformações na assistência à saúde dispensada às mulheres em situaçõessemelhantes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.11.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200007346T2270
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GOBBI, Débora Rita; OLIVEIRA, Maria Amélia de Campos. O sonho da maternidade: representação social de mulheres que vivenciaram abortamentos recorrentes. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Gobbi, D. R., & Oliveira, M. A. de C. (2002). O sonho da maternidade: representação social de mulheres que vivenciaram abortamentos recorrentes. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Gobbi DR, Oliveira MA de C. O sonho da maternidade: representação social de mulheres que vivenciaram abortamentos recorrentes. 2002 ;
    • Vancouver

      Gobbi DR, Oliveira MA de C. O sonho da maternidade: representação social de mulheres que vivenciaram abortamentos recorrentes. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: