Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeitos de três doses diferentes de Alfentanil na hemodinâmica, na liberação de cortisol e de catecolaminas pós intubação traqueal em crianças (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VIEIRA, ENEIDA MARIA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: ANESTÉSICOS; CLÍNICA CIRÚRGICA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: As conseqüências das alterações hemodinâmicas decorrentes da laringoscopia e da intubação traqueal podem ser desastrosas para os pacientes, sobretudo para os de maior risco, como os coronariopatas e os hipertensos. As alterações hemodinâmicas que ocorrem após intubação traqueal estão relacionadas ao aumento da concentração plasmática de noradrenalina. Algumas drogas, como o fentanil, em altas doses, podem abolir as alterações hemodinâmicas e a liberação de catecolaminas pós intubação traqueal. Apesar de eficiente, o fentanil em altas doses tem o inconveniente de acarretar depressão respiratória no período pós operatório. Dessa forma, o alfentanil, um narcótico de ação ultra-curta pode produzir o mesmo efeito sem acarretar depressão ventilatória. Em adultos, todos esses efeitos estão bem documentados. Em crianças, no entanto, não sabemos se a utilização de opióides na indução da anestesia possa trazer algum beneficio no tocante à abolição da resposta pressórica e da liberação de catecolaminas. Casuística e método: Participaram do estudo 30 crianças saudáveis e que foram submetidas a procedimentos cirúrgicos de pequeno e médio porte. A indução da anestesia foi padronizada e as crianças foram divididas em 3 grupos, de acordo com a dose de alfentanil que receberam: 10, 20 ou 30 'mü'g/Kg. Os parâmetros hemodinâmicos foram avaliados em 3 momentos distintos, após a indução anestésica, antes da intubação traqueal e 1 minuto após a intubaçãotraqueal. Antes da intubação traqueal e 1 minuto após a intubação traqueal colheu-se sangue para a quantificação do cortisol plasmático e das catecolaminas. Resultados: O comportamento hemodinâmico após a intubação traqueal foi semelhante nos três grupos. A concentração plasmática de cortisol e de noradrenalina não se alterou após a intubação traqueal em relação aos valores obtidos imediatamente antes da intubação. Conclusões: Não houve, em todos os parâmetros ) avaliados, diferença entre os três grupos, ou seja, a dose de 10 microgramas/Kg já pode ser eficiente para abolir a resposta endócrino-metabólica à intubação traqueal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.09.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200031756Vieira, Eneida Maria
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VIEIRA, Eneida Maria; GARCIA, Luís Vicente. Efeitos de três doses diferentes de Alfentanil na hemodinâmica, na liberação de cortisol e de catecolaminas pós intubação traqueal em crianças. 2002.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2002.
    • APA

      Vieira, E. M., & Garcia, L. V. (2002). Efeitos de três doses diferentes de Alfentanil na hemodinâmica, na liberação de cortisol e de catecolaminas pós intubação traqueal em crianças. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Vieira EM, Garcia LV. Efeitos de três doses diferentes de Alfentanil na hemodinâmica, na liberação de cortisol e de catecolaminas pós intubação traqueal em crianças. 2002 ;
    • Vancouver

      Vieira EM, Garcia LV. Efeitos de três doses diferentes de Alfentanil na hemodinâmica, na liberação de cortisol e de catecolaminas pós intubação traqueal em crianças. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: