Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Liderança do enfermeiro: a competência requerida (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: HIGA, ELZA DE FÁTIMA RIBEIRO - EERP
  • USP Schools: EERP
  • Sigla do Departamento: ERG
  • Subjects: EXERCÍCIO DA ENFERMAGEM
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo focalizou a liderança do enfermeiro fundamentada nas Teorias Grid. Para a autora essas teorias constituem-se numa alternativa que possibilita o desenvolvimento da liderança na enfermagem, contribuindo para a implementação de projetos inovadores que condizem com as demandas da sociedade contemporânea. Compreendeu os seguintes objetivos: verificar e analisar o estilo de liderança idealizado para o enfermeiro, na visão do pessoal auxiliar de enfermagem; verificar e analisar o estilo de liderança realizado pelo enfermeiro, segundo a opinião do pessoal auxiliar de enfermagem; verificar e analisar o estilo de liderança idealizado para o enfermeiro, sob a óptica dele próprio; verificar e analisar o estilo de liderança realizado pejo enfermeiro, segundo sua própria percepção. Comparar os estilos de liderança indicados como ideal e real para o enfermeiro, pejo auxiliares de enfermagem, com os estilos de liderança ideal e real para o enfermeiro, indicados pelo próprio profissional; e comparar os estilos de liderança exercido e idealizado pelos enfermeiros entre as duas instituições pesquisadas. Foi desenvolvido em duas Instituições Hospitalares denominadas A e B. Contamos com a participação de 413 sujeitos, sendo 26 enfermeiros e 387 auxiliares de enfermagem. Para a coleta de dados foram utilizados quatro instrumentos que derivaram de outros dois elaborados por Trevizan (1993), denominados Instrumento Grid & Liderança em Enfermagem, e adaptados pela autora da pesquisa. Osresultados obtidos foram: os enfermeiros dos dois hospitais referem exercer e idealizar igualmente os estilos 9,9 seguidos do 5,5 e 1,9, com tendência a rejeição dos estilos 9,1 e 1,1. Também os auxiliares de enfermagem confirmam a idealização e o exercício do estilo 9,9 em primeira posição, seguidos dos estilos 5,5 e 1,9; entretanto, o desenvolvimento desses três estilos está aquém do desejado e os estilos 9,1 e 1,1 são praticados acima ) da expectativa dos sujeitos. Para o comportamento ideal de liderança do enfermeiro, o estilo 9,9 na visão dos auxiliares, distinguiu diferença expressiva quando comparado com os demais estilos, indicando a intensa preferência pelo mesmo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.12.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200007505T2287
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HIGA, Elza de Fátima Ribeiro; TREVIZAN, Maria Auxiliadora. Liderança do enfermeiro: a competência requerida. 2002.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2002.
    • APA

      Higa, E. de F. R., & Trevizan, M. A. (2002). Liderança do enfermeiro: a competência requerida. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Higa E de FR, Trevizan MA. Liderança do enfermeiro: a competência requerida. 2002 ;
    • Vancouver

      Higa E de FR, Trevizan MA. Liderança do enfermeiro: a competência requerida. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: