Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Assistência de enfermagem em serviços abertos de saúde mental: construindo a prática (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VILELA, SUELI DE CARVALHO - EERP
  • USP Schools: EERP
  • Sigla do Departamento: ERP
  • Subjects: SAÚDE MENTAL; ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA
  • Language: Português
  • Abstract: Nos últimos anos, a assistência psiquiátrica no país tem caminhado da "desconstrução" de práticas manicomiais à construção de cuidados em modalidades terapêuticas comunitárias, fato que vem ocorrendo a partir da Reforma da Assistência Psiquiátrica. Diante da incipiência das novas modalidades assistenciais, constata-se a necessidade de descrever a estrutura e a dinâmica dos serviços abertos de saúde mental da mesorregião do sul e sudoeste de Minas Gerais, identificar como o enfermeiro está atuando nesses serviços e conhecer as suas facilidades e dificuldades. O presente estudo constitui-se de uma pesquisa qualitativa, realizada junto a cinco enfermeiras de quatro serviços abertos de saúde mental dessa região, sendo dois ambulatórios e dois NAPS. Para isso, utilizou-se da observação participante e da entrevista semi-estruturada. A análise permitiu apresentar e discutir os dados em duas partes: a descrição da dinâmica e da estrutura dos serviços, baseadas na pesquisa descritiva, de maneira a caracterizar os locais onde se realizam as práticas desse profissional e em que estrutura firma as novas modalidades assistenciais de saúde mental da região; a segunda parte, constou da análise de conteúdo, por meio da qual emergiram as seguintes temáticas: atuação da enfermagem nos serviços abertos de saúde mental; formação do enfermeiro; facilidades e dificuldades enfrentadas pelos enfermeiros ao atuarem nesses serviços. Os resultados mostram que os serviços possuempeculiaridades próprias, desde sua estrutura e dinâmica funcional quanto às ofertas de atividades. Isso leva ao pensamento de que, embora os serviços sejam montados e estruturados em conformidade com as normatizações oficiais, eles existem em um contexto próprio e suas singularidades relacionam-se com as condições histórica, cultural, política e econômica de cada município. Diferentes das instituições manicomiais, a possibilidade de ir e vir do doente mental ) a esses serviços, o fato de ser aberto e o estar disponível possibilitou considerá-los um espaço propício às práticas mais construtivas e éticas. Portanto, será necessário que estabeleçam, claramente, seu projeto terapêutico, possibilitando ao profissional maior consciência de suas atribuições e funções, pautadas num marco conceitual e numa proposta realmente terapêutica e ressocializadora. Quanto à assistência de enfermagem, percebe-se que os profissionais estão atuando numa abordagem individual, basicamente em cuidados gerais, medicamentosos e visitas domiciliares. Entretanto, as atividades específicas, como atendimento grupal, relação de ajuda, relacionamento interpessoal e comunicação não foram evidenciados com clareza. Quanto à formação profissional, elas não possuíam experiência prévia e nem cursos de especialização na área e não receberam nenhuma forma de aperfeiçoamento ao ingressarem nessas atividades. Ao se perceberem como sujeitos nesse contexto em transformação, repensam suas práticas e, assim,apontam a necessidade de buscar novos conhecimentos a se adequarem às exigências mercadológicas e àquelas inerentes a si. Referem-se a necessidade de mudança do contexto individualista entre paciente/profissional para uma abordagem ao nível da comunidade. Para as enfermeiras, as facilidades e dificuldades enfrentadas devem-se ao fato de gostar do seu trabalho, da estrutura do serviço e de apoio municipal e quanto ao trabalho em equipe. Fatores esses, que foram considerados ora facilitadores e ora dificultadores, em conformidade com os serviços e com suas peculiaridades
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.12.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200007506T2280
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VILELA, Sueli de Carvalho; SCATENA, Maria Cecília Morais. Assistência de enfermagem em serviços abertos de saúde mental: construindo a prática. 2002.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2002.
    • APA

      Vilela, S. de C., & Scatena, M. C. M. (2002). Assistência de enfermagem em serviços abertos de saúde mental: construindo a prática. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Vilela S de C, Scatena MCM. Assistência de enfermagem em serviços abertos de saúde mental: construindo a prática. 2002 ;
    • Vancouver

      Vilela S de C, Scatena MCM. Assistência de enfermagem em serviços abertos de saúde mental: construindo a prática. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: