Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Relação entre precipitação no Sudeste da América do Sul e TSM nos Oceanos Pacíficos e Atlântico (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NATORI, ANGELA AKIE - IAG
  • USP Schools: IAG
  • Subjects: PRECIPITAÇÃO ATMOSFÉRICA; METEOROLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A relação entre precipitação no Sudeste da América do Sul e temperatura da superfície do mar (TSM) nos oceanos Pacífico e Atlântico é analisada neste trabalho para um período de 26 anos (1965-1990), utilizando a análise de correlação simples e análise de correlação canônica (ACC). Além disto, são verificadas relações dinâmicas entre as anomalias de precipitação e anomalias de circulação atmosférica, e entre anomalias de TSM e anomalias de circulação atmosférica. A análise de correlação simples mostra que a chuva na Região Sul do Brasil sofre grande influência de ENOS na primavera, sendo afetada por fortes anomalias de TSM no Pacífico Sul subtropical o que não é observado para a região Sudeste. Os padrões de correlação indicam prevalência de impactos climáticos de sinais opostos entre as Regiões Sul e Sudeste e grande variação entre a primavera e o verão. No verão, influências remotas de anomalias de TSM do Pacífico são bem mais fracas que no inverno e primavera. Na ACC foram determinados modos em que se considera cada oceano isoladamente e em que os oceanos Pacífico e Atlântico são considerados em conjunto. As relações entre os modos obtidos nestas diferentes abordagens foram determinadas, para se ter uma idéia da contribuição de cada oceano. Correlações simultâneas e defasadas entre os vetores canônicos para esses modos e parâmetros atmosféricos (pressão ao nível do mar, vento na superfície, função corrente e potencial de velocidade em 200 hPa) ajudam aentender a relação entre atmosfera e oceano e as causas das anomalias de precipitação. Os modos que mais explicam a variância de precipitação e TSM são geralmente conectados a eventos ENOS. Há também conecção de vários modos com modos conhecidos de variabilidade climática mais concentrados nos extratrópicos do Hemisfério Norte. Da análise aqui realizada, fica claro que há uma grande sazonalidade na relação TSM-precipitação e que o estudo com períodos ) longos do ano não é aconselhável. Por exemplo, as anomalias de precipitação no verão em modos associados com ENOS são extremamente diferentes, e até opostas, às anomalias para o mesmo modo da primavera, apesar da persistência e fortalecimento das anomalias de TSM da primavera para o verão. Apesar de aparentemente as anomalias de TSM no Oceano Atlântico serem geralmente forçadas a partir da atmosfera, eventualmente por anomalias produzidas a partir do Pacífico, o Oceano Atlântico pode contribuir por si só às anomalias de precipitação, principalmente no verão
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.02.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IAG30200004502ACA 145 N23r (Mestrado)
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NATORI, Angela Akie; GRIMM, Alice Marlene. Relação entre precipitação no Sudeste da América do Sul e TSM nos Oceanos Pacíficos e Atlântico. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Natori, A. A., & Grimm, A. M. (2003). Relação entre precipitação no Sudeste da América do Sul e TSM nos Oceanos Pacíficos e Atlântico. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Natori AA, Grimm AM. Relação entre precipitação no Sudeste da América do Sul e TSM nos Oceanos Pacíficos e Atlântico. 2003 ;
    • Vancouver

      Natori AA, Grimm AM. Relação entre precipitação no Sudeste da América do Sul e TSM nos Oceanos Pacíficos e Atlântico. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: