Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Utilização de emulsão lipídica como vetor de oligonucleotídeos antissenso (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BRAVO, ADRIANA DE AGUIAR DEBES - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MPT
  • Subjects: OLIGONUCLEOTÍDEOS (EFEITOS DE DROGAS); CULTURA DE CÉLULAS (MÉTODOS)
  • Language: Português
  • Abstract: Oligonucleotídeos antissenso (OAS) anti-MDR1 foram incorporados a emulsões lipídicas com características funcionais de lipoproteína de baixa densidade (LDL). Após incubação deste complexo com HDL, a partícula resultante foi capaz de ser interiorizada por células de mieloma múltiplo, que expressam o gene MDR, através de receptores de LDL. Houve diminuição no produto de expressão do gene MDR1, a Pgp, de 30-75%. A inibição foi transitória e após 72 horas, os níveis de expressão deste gene voltam aos níveis normais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.04.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM10700048836W4.DB8 SP.USP FM-2 B483ue
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRAVO, Adriana de Aguiar Debes; BYDLOWSKI, Sérgio Paulo. Utilização de emulsão lipídica como vetor de oligonucleotídeos antissenso. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Bravo, A. de A. D., & Bydlowski, S. P. (2003). Utilização de emulsão lipídica como vetor de oligonucleotídeos antissenso. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Bravo A de AD, Bydlowski SP. Utilização de emulsão lipídica como vetor de oligonucleotídeos antissenso. 2003 ;
    • Vancouver

      Bravo A de AD, Bydlowski SP. Utilização de emulsão lipídica como vetor de oligonucleotídeos antissenso. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: