Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A função do estudo de análise de riscos para o licenciamento ambiental no Estado de São Paulo (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ISSA, ANA ROSA - EP
  • USP Schools: EP
  • Sigla do Departamento: PMI
  • Subjects: LEGISLAÇÃO AMBIENTAL; PROTEÇÃO AMBIENTAL (PREVENÇÃO E CONTROLE); RISCO AMBIENTAL (ANÁLISE)
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho analisa as funções que vêm sendo desempenhadas pelos Estudos de Análise de Riscos no licenciamento ambiental no Estado de São Paulo. Considerando-se a legislação, a base de dados da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental - CETESB e entrevistas com três grupos de usuários da análise de riscos (empreendedores de indústrias privada e estatal, consultores na área de estudo de análise de riscos e representantes do órgão ambiental), são analisados a função e o emprego do Estudo de Análise de Riscos - EAR em empreendimentos novos ou existentes. No Brasil, a CETESB é pioneira na utilização destas ferramentas, EAR, PGR - Programa de Gerenciamento de Riscos e PAE - Programa de Ação de Emergência, assim como na orientação e avaliação de empreendimentos com potencial de riscos ao meio ambiente e à comunidade. A base de dados da CETESB revela 810 processos de avaliação de riscos feitos entre 1989 e 2002, e que a partir de 1997 houve um significativo acréscimo nesses números, mediante a ampliação de atividades passíveis de licenciamento, advindas da Resolução no 237/97 do Conselho Nacional do Meio Ambiente. A pesquisa mostra ainda que, até 1997 predominavam análises de riscos feitas para indústrias químicas, dutos e terminais marítimos, mas a partir desse ano, houve também uma mudança no perfil dos empreendimentos submetidos à avaliação de riscos, destacando-se usinas termoelétricas, usuários de gás liquefeito de petróleo - GLP, usuários de amônia para refrigeração, e mais recentemente, rodovias. As entrevistas mostram opiniões convergentes quanto à utilização dessas ferramentas para a prevenção de riscos e acidentes ambientais. No entanto, alguns usuários questionam a complexidade, o custo das análises quantitativas e a demanda de recursos humanos altamente capacitados.Ressaltam ainda que urge a aplicação de um planejamento de uso e ocupação de solo no entorno das áreas vulneráveis. O EAR evoluiu rapidamente nos últimos catorze anos de aplicação no Estado de São Paulo, e a tendência parece ser a ampliação do universo de empreendimentos sujeitos à apresentação de EAR/ PGR/ PAE, o que demandará a atualização dos procedimentos de triagem.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.04.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EPBC31200032112FD-3344
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ISSA, Ana Rosa; SÁNCHEZ, Luis Enrique. A função do estudo de análise de riscos para o licenciamento ambiental no Estado de São Paulo. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Issa, A. R., & Sánchez, L. E. (2003). A função do estudo de análise de riscos para o licenciamento ambiental no Estado de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Issa AR, Sánchez LE. A função do estudo de análise de riscos para o licenciamento ambiental no Estado de São Paulo. 2003 ;
    • Vancouver

      Issa AR, Sánchez LE. A função do estudo de análise de riscos para o licenciamento ambiental no Estado de São Paulo. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: