Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Preenchimento da declaraçäo de óbito: falta de informaçäo? (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CORRÊA, MARIA ELIZABETH DA SILVA HERNANDES - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • Subjects: ATESTADO DE ÓBITO
  • Language: Português
  • Abstract: Introduçäo: A declaraçäo de óbito (DO)sofre interferência da organizaçäo de sistemas de informações em saúde, de mortalidade em particular, e da qualidade do seu preenchimento. Quanto a este último item, a maioria dos trabalhos analisa a qualidade das informações da DO, pouco discutindo a relaçäo entre estas e os médicos que a preenchem. Objetivo: Avaliar os campos que compõem a DO, bem como os fatores que interferem na qualidade do preenchimento deste instrumento, junto aos médicos. Metodologia: Primeira fase: análise quantitativa do preenchimento da DO das pessoas que morreram no período de agosto a dezembro de 1999, em Marília. Estas foram classificadas em: Grupo I causa básica bem definida; Grupo II causas básicas mal definidas e residuais de capítulo; Grupo III mortes por causas externas; Grupo IV mortes em mulheres de 10 a 49 anos; e Grupo V mortes por causa presumível de AIDS; em todos estes avaliaram-se os campos da DO segundo o proposto por Fonseca e Laurenti. Na segunda fase, realizou-se uma pesquisa qualitativa, utilizando um roteiro semi-estruturado, aplicado aos 25 médicos que mais assinaram declarações de óbito no período estudado. Todos assinaram o Termo de Consentimento Esclarecido. As entrevistas foram gravadas e organizadas segundo as expressões-chave, idéia central e discurso do sujeito coletivo (DSC). Resultados/conclusäo: Avaliaram-se 534 DO, nos quais, os 25 médicos foram entrevistados, de cada uma das perguntas,elaboraram-se, pelo menos, 2 instrumentos de análise de discurso (IAD)e seus respectivos DSC. A partir desses, vislumbrou-se a relaçäo que os médicos têm com: a morte, o medo de preencher um documento legal, a sua inserçäo no trabalho, o entendimento das finalidades da DO e do seu aprendizado para preenchê-la. De uma maneira geral, as DO säo bem preenchidas em Marília, mas ainda há vários atestados de óbito com causas mal definidas (14,5 por cento).(continua) Além disso, campos importantes para estudos clínicos e epidemiológicos ficam em branco, como é o caso da escolaridade e do tempo decorrido entre o diagnóstico e a morte. Pelos DSC percebeu-se que há médicos com dificuldades para preencher este instrumento pois este ato passa pelas dificuldades internas e da organizaçäo do próprio trabalho
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.11.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800029479614.12 25
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CORRÊA, Maria Elizabeth da Silva Hernandes; LAURENTI, Ruy. Preenchimento da declaraçäo de óbito: falta de informaçäo?. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Corrêa, M. E. da S. H., & Laurenti, R. (2002). Preenchimento da declaraçäo de óbito: falta de informaçäo?. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Corrêa ME da SH, Laurenti R. Preenchimento da declaraçäo de óbito: falta de informaçäo? 2002 ;
    • Vancouver

      Corrêa ME da SH, Laurenti R. Preenchimento da declaraçäo de óbito: falta de informaçäo? 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: