Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Os fatores de aderência ao tratamento farmacológico de hiperlipidemias em pacientes atendidos pela Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Preto (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GARCIA, RUTE APARECIDA CASAS - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: MEDICAMENTO; SAÚDE PÚBLICA
  • Language: Português
  • Abstract: Não-aderência ou baixa aderência terapêutica constituem problemas de saúde pública. Um entendimento acerca dos fatores que interferem na aderência à terapêutica resulta em melhoria da saúde da população. A estatina, um medicamento hipolipemiante padronizado e dispensado pela Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Preto (SMS-RP), foi estudada quanto à aderência dos pacientes que a utilizam. O objetivo foi identificar os fatores de aderência desses pacientes. Aplicou-se um questionário para obter as características demo gráficas e informações sobre o uso da estatina. Utilizou-se o Teste de Morisky-Green (TMG) para definir o grau de aderência dos entrevistados. Utilizaram-se dois critérios para classificar o grau de aderência de acordo com o a pontuação obtida no TMG: pelo Critério 1 definimos como"mais aderentes" os que obtiveram 3 ou 4 pontos e como"menos aderentes" os que obtiveram de 0 a 2 pontos; pelo Critério 2, definimos como"mais aderentes" os que obtiveram 4 pontos e como"menos aderentes"os que obtiveram de 0 a 3 pontos. A utilização de dois critérios permite comparar os resultados deste estudo com os da literatura. Os resultados deste estudo, realizado com 311 pacientes que utilizam a estatina fornecida pela SMS-RP (71,7% do sexo feminino; idade média de 63,0 anos - mín. 33 e máx. 88; 58,5% casados; 55,9% trabalhador com ou sem vínculo empregatício/do lar; 53,7% possuem o 1º grau completo/incompleto; 52,8% com renda mensal até 3 salários mínimos; 80,7%hipertensos; 37,3% diabéticos; 30,2% hipertensos e diabéticos) foram: 74,0 % dos pacientes pontuaram entre 3 e 4 pelo critério 1 e 44,4% dos pacientes pontuaram em 4, pelo critério 2. Os resultados para as variáveis estudadas não apresentaram diferenças significativas, não havendo correlação estatisticamente significativa entre elas e o grau de aderência. Houve associação entre efeito colateral e grau de aderência pelo critério 2 e com a .. variável ocupação pelo Critério 1. O grau de aderência observado em nosso estudo evidencia a necessidade de identificar estratégias para aumentar a aderência à estatina, pois aproximadamente metade dos pacientes apresenta níveis insatisfatórios de utilização do medicamento. A saúde da população poderá ser melhorada através de um melhor dos fatores que interferem com a aderência à terapêutica e estabelecendo estratégias de ação orientadas para a obtenção de resultados progressivamente melhores. No Brasil são escassos os estudos sobre a aderência às estatinas, não sendo conhecida de forma global a prevalência da não-aderência ao tratamento. Há portanto necessidade de se continuar investigando nesta linha para se identificarem fatores modificáveis associados à não-aderência
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.02.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200031504Garcia, Rute Aparecisa Casas
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GARCIA, Rute Aparecida Casas; GOMES, Uilho Antônio. Os fatores de aderência ao tratamento farmacológico de hiperlipidemias em pacientes atendidos pela Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Preto. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.
    • APA

      Garcia, R. A. C., & Gomes, U. A. (2003). Os fatores de aderência ao tratamento farmacológico de hiperlipidemias em pacientes atendidos pela Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Preto. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Garcia RAC, Gomes UA. Os fatores de aderência ao tratamento farmacológico de hiperlipidemias em pacientes atendidos pela Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Preto. 2003 ;
    • Vancouver

      Garcia RAC, Gomes UA. Os fatores de aderência ao tratamento farmacológico de hiperlipidemias em pacientes atendidos pela Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Preto. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: