Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Um século de política para poucos: zoneamento paulistano 1886-1986 (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA JUNIOR, JOSE MARINHO NERY DA - FAU
  • USP Schools: FAU
  • Sigla do Departamento: AUP
  • Subjects: ZONEAMENTO URBANO; USO DO SOLO
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo principal dos estudos é analisar o desenvolvimento do zoneamento da cidade de São Paulo, desde a sua origem, no final do século XIX - mais precisamente no ano de 1886 - passando pela Lei Geral de Zoneamento nº 7.805, de 1972, que foi o marco histórico mais importante, pois acabou o modelo do zoneamento, ainda em vigor, na capital paulista, terminando no ano de 1986, quando foi adotada a lei nº 10.209, que instituiu as operações interligadas e que deu início a uma nova etapa na história do zoneamento paulistano. A hipótese do estudo é que o zoneamento de São Paulo foi sendo aplicado para atender, fundamentalmente, a objetivos de caráter político-social e econômico. Em nível político e social, destinou-se, principalmente, a promover o controle social do espaço urbano, visando a mediar as contradições e os conflitos que emergiram na disputa pela hegemonia no uso de determinadas localizações do solo urbano entre as classes sociais ou entre os diversos setores das atividades econômicas.O principal agente social interessado é os moradores de alta renda, que utilizam o zoneamento par proteção dos valores de uso de seus imóveis tanto os seus locais de moradia - os bairros residenciais - como os seus locais de consumo e lazer - os centros comerciais. O zoneamento atuou como um dos principais instrumentos para garantir a segregação social das classes de alta renda numa determinada porção do território paulistano. Em nível econômico,operou de modo a garantir a manutenção dos mecanismos de valorização da renda fundiária ou imobiliária e, também, auxiliou a acumulação capitalista do setor da construção, ao estabelecer melhores condições para a reprodução para a reprodução do capital na cidade. Neste caso, o principal agente social interessado é o setor da produção imobiliária, que é o grupo econômico que maiores interesses têm no espaço urbano. O setor imobiliário se interessa pela valorização dos imóveis, que pode ser profundamente alterada tanto por obras públicas como pelo zoneamento
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.08.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FAU20200044376CD 627
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NERY JÚNIOR, José Marinho; VILLAÇA, Flávio José Magalhães. Um século de política para poucos: zoneamento paulistano 1886-1986. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Nery Júnior, J. M., & Villaça, F. J. M. (2002). Um século de política para poucos: zoneamento paulistano 1886-1986. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Nery Júnior JM, Villaça FJM. Um século de política para poucos: zoneamento paulistano 1886-1986. 2002 ;
    • Vancouver

      Nery Júnior JM, Villaça FJM. Um século de política para poucos: zoneamento paulistano 1886-1986. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: