Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Unha como biomarcador de exposição crônica ao flúor a partir da dieta em comunidades fluoretada e não fluoretada (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LEVY, FLAVIA MAUAD - FOB
  • USP Schools: FOB
  • Sigla do Departamento: BAO
  • Subjects: BIOMARCADORES; FLÚOR; DIETA; FLUORAÇÃO DAS ÁGUAS
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo do presente estudo foi verificar se a unha pode ser usada como biomarcador de ingestão crônica de flúor (F) a partir da dieta, em crianças residentes em comunidades com água fluoretada ou não, bem como estimar a ingestão de F a partir da dieta consumida pelas mesmas. A amostra constou de 15 crianças (2-6 anos) residentes em Bauru-SP e 15 residentes em Itápolis-SP, cidades fluoretada (0,6-0,8 ppm) e não, respectivamente. As concentrações de F [F] presentes nas unhas, no plasma e na dieta duplicada foram analisadas com eletrodo íon-específico (Orion 9409), após difusão facilitada por HMDS. Os dados foram analisados pelo teste "t" pareado e não pareado e por estatística de correlação (p<0,05). A [F] média (µg/mL) encontrada no plasma das crianças de Itápolis (0,024 0,020) foi ligeiramente maior que a encontrada nas crianças de Bauru (0,019 0,011), no entanto esta diferença não foi estaticamente significante. A [F] média (µg/g) presente nas unhas das mãos e dos pés foi de 3,557 1,297 e 2,815 1,288, respectivamente para Bauru e de 2,292 1,250 e 1,580 0,589, respectivamente, para Itápolis, sendo as diferenças entre Bauru e Itápolis, e entre a [F] presente nas unhas das mãos e nas unhas dos pés estatisticamente significantes. As crianças de Bauru ingeriram, de acordo com a estimativa, uma quantidade significantemente maior de F a partir da dieta (0,551 0,610 mg), quando comparadas com as de Itápolis (0,088 0,056 mg), o que correspondeu a uma ingestão diáriade 0,029 e 0,004 mg F/Kg peso corporal, para Bauru e Itápolis, respectivamente. Encontrou-se uma correlação positiva significante entre a [F] das unhas e a ingestão de F pela dieta (r=0,566, p=0,00112). Concluiu-se que a unha pode ser usada como biomarcador de ingestão crônica de F a partir da dieta, para diferenciar crianças na idade de risco para fluorose dentária, residentes em comunidades fluoretada ou não
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.06.2003
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FOB11600015944L579u
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LEVY, Flávia Mauad; BUZALAF, Marília Afonso Rabelo. Unha como biomarcador de exposição crônica ao flúor a partir da dieta em comunidades fluoretada e não fluoretada. 2003.Universidade de São Paulo, Bauru, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25141/tde-03012005-162044/ >.
    • APA

      Levy, F. M., & Buzalaf, M. A. R. (2003). Unha como biomarcador de exposição crônica ao flúor a partir da dieta em comunidades fluoretada e não fluoretada. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25141/tde-03012005-162044/
    • NLM

      Levy FM, Buzalaf MAR. Unha como biomarcador de exposição crônica ao flúor a partir da dieta em comunidades fluoretada e não fluoretada [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25141/tde-03012005-162044/
    • Vancouver

      Levy FM, Buzalaf MAR. Unha como biomarcador de exposição crônica ao flúor a partir da dieta em comunidades fluoretada e não fluoretada [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25141/tde-03012005-162044/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: