Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Meningiomas e hemangiopericitomas meníngeos intracranianos estudo da proliferação celular através do MIB-1 e da angiogênese através do VEGF (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANTOS, MARCIUS BENIGNO MARQUES DOS - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCA
  • Subjects: MENINGIOMA; HEMANGIOMA; PROLIFERAÇÃO CELULAR; PROCEDIMENTOS NEUROCIRÚRGICOS
  • Language: Português
  • Abstract: A compreensão dos mecanismos fisiopatogênicos que transformam uma célula não-neoplásica em uma célula neoplásica, e que permitem a progressão da neoplasia, é de fundamental importância para o tratamento das neoplasias do Sistema Nervoso. Basicamente, esses mecanismos são a proliferação celular descontrolada, a angiogênese e a capacidade de invasão de estruturas adjacentes ou de promover metástases à distância, os quais também podem distinguir neoplasias benignas das malignas. A proliferação celular descontrolada é dependente da falha dos pontos de controle do ciclo celular, principalmente o gene TP53, em promover a apoptose ou morte celular, interrompendo o ciclo do clone mutante. A angiogênese é o processo de brotamento de células endoteliais a partir de capilares pré-existentes no cérebro normal. Esse processo está quiescente no cérebro humano adulto. O principal regulador da angiogênese é o VEGF e sua ação é especificamente sobre o endotélio vascular, induzido por hipóxia da célula neoplásica. Os receptores do VEGF não são expressos no endotélio quiescente, mas o são nos vasos em proliferação para o tumor. O presente estudo dedicou-se à proliferação celular e à angiogênese em meningiomas e hemangiopericitomas meníngeos intracranianos. Foram selecionados 43 pacientes, submetidos a tratamento cirúrgico pela Disciplina de Neurocirurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, entre 1992 e 2000,totalizando 48 blocos de parafina, previamente arquivados pelo Serviço de Patologia do mesmo hospital. Os diagnósticos por exame anátomo-patológico foram revisados e classificados de acordo com a terceira edição da Classificação dos Tumores do Sistema Nervoso da Organização Mundial da Saúde, e separados em 5 grupos: meningiomas grau I da convexidade (n=14), meningiomas grau I da base (n=19), meningiomas grau II (7), meningiomas grau III (n= 5) e .. hemangiopericitomas (n=3). A imunoistoquímica foi a base para a quantificação dos índices de proliferação celular e de angiogênese, através da imunorreatividade para o anticorpo anti-Ki-67, MIB-1, e para o anticorpo anti-VEGF, respectivamente. A análise estatística constituiu-se da utilização do teste não-paramétrico de Kruskal-Wallis, com intervalo de confiança de 95%, e pós-teste de Dunn, por meio do programa GraphPad Prism 3.03. Não houve diferença estatisticamente significativa entre os índices de angiogênese entre os 5 grupos estudados (p= 0,6495, Kruskal- Wallis statistic, ou valor H, igual a 2,473, p> 0,05). O índice de proliferação celular/MIB-1 de meningiomas grau I da base foi estatisticamente maior que o dos meningiomas da convexidade (p < 0.0001, valor H = 25.77, P < 0.05). Houve diferença estatisticamente significativa entre meningiomas grau I da convexidade e meningiomas grau III (p < 0,001) e entre meningiomas grau I da convexidade e hemangiopericitomas (p < 0,01).Não houve diferença estatisticamente significativa, do índice de proliferação celular/MIB-01, entre meningiomas grau I da convexidade e meningiomas grau II (p > 0,05); entre meningiomas grau I da base e meningiomas grau II (p > 0,05); entre meningiomas grau I da base e meningiomas grau III (p > 0,05); entre meningiomas grau I da base e hemangiopericitomas (p > 0,05); entre meningiomas grau II e meningiomas grau III (p >0,05); entre meningiomas grau II e hemangiopericitomas (p > 0,05) e entre meningiomas grau III e hemangiopericitomas (p > 0,05). O real significado clínico destes dados ainda é desconhecido
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.04.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Marcius Benigno Marques dos; CARLOTTI JÚNIOR, Carlos Gilberto. Meningiomas e hemangiopericitomas meníngeos intracranianos estudo da proliferação celular através do MIB-1 e da angiogênese através do VEGF. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.
    • APA

      Santos, M. B. M. dos, & Carlotti Júnior, C. G. (2003). Meningiomas e hemangiopericitomas meníngeos intracranianos estudo da proliferação celular através do MIB-1 e da angiogênese através do VEGF. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Santos MBM dos, Carlotti Júnior CG. Meningiomas e hemangiopericitomas meníngeos intracranianos estudo da proliferação celular através do MIB-1 e da angiogênese através do VEGF. 2003 ;
    • Vancouver

      Santos MBM dos, Carlotti Júnior CG. Meningiomas e hemangiopericitomas meníngeos intracranianos estudo da proliferação celular através do MIB-1 e da angiogênese através do VEGF. 2003 ;