Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Remoção de molécula orgânica poluidora de águas residuais: estudo de caso ácido húmico (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PINHEDO, LAERTE - ENGMAT
  • USP Schools: ENGMAT
  • Subjects: MATERIAIS
  • Language: Português
  • Abstract: No presente estudo são estabelecidas condições e comparados métodos para a oxidação de ácido húmico em meio aquoso. Para tal, foi utilizado ácido húmico comercial, não purificado, em concentração próxima às encontradas no meio ambiente aquoso (30 mg 'L POT.-1'). Devido ao fato do AH ser não purificado, foram realizados ensaios preliminares, em diferentes eletrólitos suporte, visando observar diferenças em relação a ácido húmico purificado, previamente estudado. Para a oxidação eletroquímica em reator de bancada, foram utilizados anodos de óxidos mistos (binários Ti/Ru - Ti/Ir e ternários Ti/Ru/Ir). Para a oxidação eletroquímica e fotoeletroquímica, em reator de escala piloto o anodo utilizado foi de composição binária Ti/Ru e para irradiar a solução e o eletrodo, foram utilizadas duas lâmpadas de vapor de mercúrio de 400 W e 250 W. Foram realizados também ensaios de oxidação química com hipoclorito de sódio e de degradação fotocatalítica. As análises dos produtos de degradação foram realizadas por espectroscopia de UV-visível, transmitância, fenóis totais, carbono orgânico total e cromatografia líquida. O método eletroquímico remove a cor e a carga orgânica das soluções entretanto, o método fotoeletroquímico mostra-se mais eficiente em ambos os aspectos. Além disto, a eficiência do método fotoeletroquímico é aumenta com a potência de irradiação da lâmpada sendo que o custo energético é menor que para o método eletroquímico. Ambos os métodos não produzem resíduo sólidoou lodo. Partindo do pressuposto de que em meio de cloreto ocorre a formação de hipoclorito na superfície do eletrodo, foi adicionada diferentes quantidades de hipoclorito de sódio à amostras da solução de AH. O observado foi que para concentrações de hipoclorito < 200 mg 'L POT.-1' não ocorre a degradação de AH dentro do período de 120 horas entretanto, com o aumento da concentração do hipoclorito, para valores a partir de 200 mg 'L POT.-1', ) o efeito da oxidação torna- se acentuado em poucos minutos. Alta dosagem de hipoclorito causa na solução, uma redução de cor de maneira rápida e apresenta uma banda espectroscópica na região de 290 nm, similar ao método eletroquímico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.07.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IFSC82001535Te1535
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PINHEDO, Laerte; MOTHEO, Artur de Jesus. Remoção de molécula orgânica poluidora de águas residuais: estudo de caso ácido húmico. 2003.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2003.
    • APA

      Pinhedo, L., & Motheo, A. de J. (2003). Remoção de molécula orgânica poluidora de águas residuais: estudo de caso ácido húmico. Universidade de São Paulo, São Carlos.
    • NLM

      Pinhedo L, Motheo A de J. Remoção de molécula orgânica poluidora de águas residuais: estudo de caso ácido húmico. 2003 ;
    • Vancouver

      Pinhedo L, Motheo A de J. Remoção de molécula orgânica poluidora de águas residuais: estudo de caso ácido húmico. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: