Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O papel de fragmento florestal na colonização de áreas degradadas (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ITAKAWA, EMILIA - IB
  • USP Schools: IB
  • Sigla do Departamento: BIE
  • Subjects: ECOLOGIA FLORESTAL; FLORESTAS
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo levanta as espécies arbóreas e arbustivas no entorno de fragmentos de floresta estacional semidecidual, analisando a regeneração inicial em tempos diferentes de perturbação pelo fogo. Também foram analisadas a colonização a 5, 10 e 15 m de distância da borda do fragmento e a influência de substrato rochoso. A área de estudo é a Floresta Nacional (FLONA) de Itapema, situada próxima a '23 GRAUS'26'S e '47 GRAUS'37'W, no municipio de Iperó, São Paulo. É cortada nas proximidades da divisa sul ('23 GRAUS'25'S) pelo Trópico de Capricórnio e encontra-se numa faixa de transição climática. Pela classificação de Köppen, situa-se sob clima "Cfa", subtropical quente, constantemente úmido, com precipitação no mês mais seco entre 30 e 60mm; inverno menos seco do que a faixa imediatamente ao norte, sob clima "Cwa", onde o mês mais seco tem precipitação menor que 30mm. Foram escolhidas três áreas no entorno de fragmentos, conforme tipo de substrato e ocorrência de fogo. A área denominda SP possui solo profundo e está localizada no topo do Morro de Araçoiaba. A área RN está sobre solo mais raso, com afloramentos rochosos e sofreu ação de queimadas em 1994. Por último, a área RQ também ocorre sobre afloramentos rochosos e sofreu ação de queimada mais recente, em 2000, um ano antes deste levantamento. Em cada área lançou-se dez transeções, perpendiculares à borda da mata, distantes no mínimo 15 m entre si. Utilizando-se a transeção como linha base, demarcou-se trêsparcelas de 5x2,5m a 5, 10 e 15 m de distância a partir da borda. Foram incluídos indivíduos arbóreos e arbustivos de altura maior ou igual a 50cm. Os objetivos deste trabalho foram analisar se a colonização é menor quanto mais distante do fragmento, o quanto um substrato rochoso retardaria na colonização inicial de áreas degradadas e a influência do fogo na regeneração de floresta estacional semidecidual, verificando-se assim a importância do fragmento de floreta na colonização do entorno. A análise de solos mostrou a semelhança entre as áreas RN e RQ, que estão sobre substratos rochosos, classificado como arenoso, com menor quantidade de matéria orgânica, menor teor de B, Cu e Zn e pH mais alto. A área SP foi classificada como argiloso. A área RN estava intensamente colonizada por Melinis minutiflora e muitas parcelas da área SP estavam ocupadas por Pteridium aquilinum. A área RQ sofreu queimada mais recente e a superfiície do solo não apresentou praticamente nenhuma herbácea, salvo algumas touceiras dispersas de Panicum maximum. Porém, na análise geral, as áreas SP e RN foram as que apresentaram maior número de plantas e espécies apesar da ocupação por herbáceas. Foram coletadas 154 plantas arbustivas e arbóreas de 27 espécies e 18 famílias. A maior riqueza foi encontrada na área SP e a menor, na área RQ. As famílias mais numerosas foram Solanaceae com 41 indivíduos, Fabaceae (26 indivíduos) e Apocynaceae e Asteraceae (11 indivíduos), eas com maior número de espécies foram Asteraceae, Fabaceae e Mimosaceae (três espécies) e Myrtacea (duas espécies). O volume da vegetação diminui à medida que a distância aumentou em RN e RQ; na área SP o maior volume foi verificado a 10m e o menor a 5m. O número de indivíduos também diminuiu à medida que a distância da borda do fragmento aumentou, porém o número de espécies sempre foi menor na distância intermediária, a 10m. Assim, a riqueza diminui com a distância, porém, a diversidade não. Houve diferenças na regeneração inicial entre as áreas, porém não entre as distâncias, ou seja, não foi encontrado um padrão específico de colonização até 15m de distância do fragmento
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.06.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IB12000021134M-1121 ex.revisado
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ITAKAWA, Emilia; MANTOVANI, Waldir. O papel de fragmento florestal na colonização de áreas degradadas. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Itakawa, E., & Mantovani, W. (2003). O papel de fragmento florestal na colonização de áreas degradadas. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Itakawa E, Mantovani W. O papel de fragmento florestal na colonização de áreas degradadas. 2003 ;
    • Vancouver

      Itakawa E, Mantovani W. O papel de fragmento florestal na colonização de áreas degradadas. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: