Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

As PMEs de automação industrial na dinâmica empresarial: possibilidades de formação de redes de cooperação no Estado de São Paulo (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OLAVE, MARIA ELENA LEON - EP
  • USP Schools: EP
  • Subjects: AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL; PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
  • Language: Português
  • Abstract: A partir da internacionalização da economia, uma das novas teorias que surgiram sobre a competitividade das pequenas e médias empresas, é aquela referente à colaboração interfirmas. Neste contexto de internacionalização, as empresas, defrontam-se com crescentes pressões derivadas da intensificação da concorrência, do encurtamento do ciclo de vida dos produtos e das tecnologias, do aumento do risco e dos custos associados ao desenvolvimento de novos produtos, da necessidade de colocar produtos no mercado em que se conjuguem positivamente os fatores tempo, custo e qualidade, assim como da especialização das competências com concentração em elos específicos da cadeia de valor, que fazem ressaltar a necessidade de cooperação interfirmas. Este fato é mais importante no caso das pequenas e médias empresas (PMEs), com um comportamento marcado pela aversão ao risco e à inovação, com reduzida capacidade para mobilizar recursos humanos, materiais e financeiros e de gestão para objetivos específicos. O objetivo deste estudo é identificar as formas de inserção produtiva das pequenas e médias empresas, que atuam na área de automação industrial, partindo da realidade dessas empresas e, posteriormente, analisando as possibilidades de formação de redes de empresas, baseadas na cooperação. A presente pesquisa envolveu duas etapas. Na primeira etapa foi conduzido um levantamento survey, adotando-se um método de pesquisa que utiliza dois tipos de questionários, aplicados nas pequenase médias empresas de automação industrial e, o segundo, aplicado nas entidades de classe e associações vinculadas ao setor. Em uma segunda etapa, foram conduzidas pesquisas qualitativas, através de entrevistas semi-estruturadas. O escopo desta análise se restringe ao setor de automação industrial no Estado de São Paulo no Brasil. ) A hipótese aqui sustentada é que o processo de inserção para PMEs tornarem-se viáveis, na medida em que estas empresas se beneficiem de economias de agrupamentos, as quais minimizam os limites impostos pela sua reduzida escala interna de produção. A partir da análise estratégica dos resultados desta pesquisa, pode-se afirmar que existem possibilidades para a formação de redes entre PMEs do setor de automação industrial. Uma possibilidade seria a inclusão em redes topdown (para empresas em mercados tradicionais) e, a outra seria a inserção em redes flexíveis, para PMEs que atuem em nichos específicos de mercado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.10.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EPBC31200032661FT-1860
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LEÓN OLAVE, María Elena; AMATO NETO, João. As PMEs de automação industrial na dinâmica empresarial: possibilidades de formação de redes de cooperação no Estado de São Paulo. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      León Olave, M. E., & Amato Neto, J. (2003). As PMEs de automação industrial na dinâmica empresarial: possibilidades de formação de redes de cooperação no Estado de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      León Olave ME, Amato Neto J. As PMEs de automação industrial na dinâmica empresarial: possibilidades de formação de redes de cooperação no Estado de São Paulo. 2003 ;
    • Vancouver

      León Olave ME, Amato Neto J. As PMEs de automação industrial na dinâmica empresarial: possibilidades de formação de redes de cooperação no Estado de São Paulo. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: