Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Nietzsche e a tradição filosófica: para além de idealismo e realismo (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ITAPARICA, ANDRE LUIS MOTA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLF
  • Subjects: FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA; IDEALISMO (FILOSOFIA); REALISMO (FILOSOFIA)
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese de doutorado investiga como o problema clássico da oposição entre idealismo e realismo se apresenta na filosofia de Nietzsche, mostrando como ele pretende superar tal dicotomia. Para isso, não nos limitamos a estudar as referências explícitas de Nietzsche aos termos envolvidos; procuramos, também, observar como o mencionado problema está implicitamente presente em várias questões centrais da obra do filósofo alemão, como na tensão existente entre seu intento de elaborar uma filosofia do vir-a-ser e a impossibilidade lingüística de expressar esse mundo em fluxo ininterrupto. Assim, no decorrer deste trabalho, expomos, inicialmente, como o problema da oposição entre idealismo e realismo se desenvolve a partir da modernidade, em autores como Descartes, Berkeley, Kant, Schopenhauer e Lange, autores importantes tanto para a compreensão do problema quanto para uma avaliação de como ele chegou a Nietzsche. Em seguida, analisamos como o problema em questão aparece na obra de Nietzsche. Oscilando entre as duas posições em seus dois primeiros períodos, é apenas no terceiro período de sua obra que Nietzsche elabora uma filosofia que não opõe o real e o aparente, sem com isso cair em um idealismo, e que defende uma determinada interpretação do mundo, sem com isso se enredar em um realismo. Isso é feito com o conceito de vontade de potência. Compreendendo a gênese desse conceito à luz de uma polêmica tanto contra o idealismo transcendental de Schopenhauerquanto contra o realismo materialista da mecânica clássica, ressaltamos o caráter dinâmico da vontade de potência, assim como sua recusa do antropomorfismo, realizada por meio da concepção de um perspectivismo inerente ao mundo. Por fim, consideramos a vontade de potência como representante de uma filosofia do processo, maneira de entender o vir-a-ser do mundo em que as oposições entre subjetivo e objetivo, idealismo ) e realismo, se dissolvem. Como conclusão, indicamos como esse empreendimento da última filosofia de Nietzsche se aproxima, em linhas gerais, de recentes defesas do anti-realismo, encetadas por filósofos contemporâneos como Hilary Putnam e Nelson Goodman
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.10.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21000051764T ITAPARICA, A.L.M. 2003
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ITAPARICA, André Luís Mota; MARTON, Scarlett. Nietzsche e a tradição filosófica: para além de idealismo e realismo. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Itaparica, A. L. M., & Marton, S. (2003). Nietzsche e a tradição filosófica: para além de idealismo e realismo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Itaparica ALM, Marton S. Nietzsche e a tradição filosófica: para além de idealismo e realismo. 2003 ;
    • Vancouver

      Itaparica ALM, Marton S. Nietzsche e a tradição filosófica: para além de idealismo e realismo. 2003 ;