Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estrutura clonal e fatores de virulência de amostras de Escherichia coli enteropatogênica de origem humana, isoladas na região de Ribeirão Preto (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, ANDRE PITONDO DA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBP
  • Subjects: ESCHERICHIA COLI; BIOLOGIA CELULAR; BIOLOGIA MOLECULAR
  • Language: Português
  • Abstract: Escherichia coli Enteropatogênica (EPEC) é um dos principais agentes causadores de diarréia infantil nos países em desenvolvimento, causando infecções normalmente esporádicas. Eventualmente, EPEC têm sido associada a epidemias. Estas amostras patogênicas são responsáveis por alto nível de mortalidade em crianças menores de dois anos de idade. Neste trabalho foram analisadas 95 amostras de Escherichia coli pertencentes a sorogrupos característicos de EPEC, pertencentes à coleção do Laboratório de Genômica e Biologia Molecutar Bacteriana da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo (FMRP-USP). Através da técnica de Reação de Polimerase em Cadeia (PCR), 66% das amostras estudadas apresentaram o gene eae e foram negativas para sondas SLT, sendo assim confirmado o diagnóstico preliminar como E. coli EPEC, enquanto 34% das amostras não possuíam o referido gene, sendo assim classificadas como amostras não EPEC. As amostras eae positivas foram selecionadas e passaram a ser o alvo de nosso estudo. Ainda através da técnica de PC R, foi possível detectar a presença do plasmídio EAF em 38% das amostras e do gene bfpA em 57% das amostras. Cinco porcento das amostras demonstraram-se positivas para Intimina 'alfa', 46% para Intimina 'beta' e 35% para Intimina 'gama' porém, 14,3% das amostras não amplificaram com nenhum dos iniciadores para intiminas pesquisados. Tais resultados foram confirmados pelo seqüenciamento dos respectivos produtos de PCR. Asamostras de EPEC apresentaram uma grande variabilidade em relação à sorogrupagem, sendo que a maioria dos sorogrupos encontrados (64% na totalidade) foram O55 e O119. A grande maioria das amostras (62%) apresentou-se multi-resistente aos antibióticos testados e com um perfil plasmidial heterogêneo. Não foram, porém, encontrados plasmídios relacionados a resistência a antimicrobianos, nas amostras bacterianas testadas. Utilizando culturas de .. células, foi verificado que a maioria das amostras (76%) aderiram a células HEp-2. Foi possível determinar um perfil de similaridade genética através da técnica de ERIC-PCR, onde os resultados demonstraram a separação dos grupos EPEC 1 e EPEC 2 em diferentes "clusters" e na técnica de ECP (eletroforese de campo pulsado), o resultado mostrou-se ainda mais eficiente na separação dos sorogrupos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.07.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200035905Silva, Andr Pitombo da
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, André Pitondo da; BROCCHI, Marcelo. Estrutura clonal e fatores de virulência de amostras de Escherichia coli enteropatogênica de origem humana, isoladas na região de Ribeirão Preto. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.
    • APA

      Silva, A. P. da, & Brocchi, M. (2003). Estrutura clonal e fatores de virulência de amostras de Escherichia coli enteropatogênica de origem humana, isoladas na região de Ribeirão Preto. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Silva AP da, Brocchi M. Estrutura clonal e fatores de virulência de amostras de Escherichia coli enteropatogênica de origem humana, isoladas na região de Ribeirão Preto. 2003 ;
    • Vancouver

      Silva AP da, Brocchi M. Estrutura clonal e fatores de virulência de amostras de Escherichia coli enteropatogênica de origem humana, isoladas na região de Ribeirão Preto. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: