Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Geocronologia e litogeoquímica dos stocks graníticos da porção sudeste da Faixa Apiaí, estado do Paraná (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CURY, LEONARDO FADEL - IGC
  • USP Schools: IGC
  • Sigla do Departamento: GMG
  • Subjects: ROCHAS GRANÍTICAS; GEOCRONOLOGIA; TECNOLOGIA PETROQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: Os stocks graníticos de Cerne, Passa Três, Rio Abaixo e Sienito Capivara são representados por corpos elípticos, alongados segundo a direção NE-SW (granitos do Cerne e Passa Três) ou com formas "ovóides" (Granito Rio Abaixo e Sienito Capivara). Estes corpos são intrusivos nos metassedimentos da porção sudeste da Faixa de Dobramentos Apiaí, no Estado do Paraná. O Granito do Cerne é expresso predominantemente por biotita-sienogranitos, monzogranitos e quartzo-sienitos (mais raros), com textura xenomórfica à hipidiomórfica, inequigranular média à megacristais de microclínio, estes freqüentemente pertitizados. De modo geral este maciço apresenta-se isótropo ou com foliação magmática insipiente em seu interior, ou deformado próximo aos contatos com as encaixantes. Essa deformação, predominantemente rúptil-dúctil, associa-se a zonas de cisalhamento de alto ângulo (transcorrências), desenvolvendo termos protomiloníticos e miloníticos.O Granito Passa Três é petrograficamente e estruturalmente semelhante ao Granito do Cerne (principalmente aos sienogranitos), distinguindo-se por praticamente não apresentar biotitas. Destaca-se uma marcante fase hidrotermal, caracterizada por veios de quartzo métricos, penetrativos, com sulfetos associados à mineralização de ouro. O Granito Rio Abaixo é composto predominantemente por biotita-monzogranitos e sienogranitos com textura semelhante aos granitos do Cerne e Passa Três (xenomórfica à hipidiomórfica, inequigranular média àmegacristais de microclínio). Apresenta forma ovóide e seus contatos são marcados por zonas de cisalhamento predominantemente rúpteis. O sienito Capivara é representado por quartzo-sienitos e álcali-feldspato-sienitos, com textura hipidiomórfica, inequigranular média à megacristais de microclínio. Mostra foliação de fluxo, bem como uma clivagem de fratura marcante em toda intrusão. Essas rochas mostram semelhanças litogeoquímicas com os granitos tipo-A, porém, bastante enriquecidas em Ba, Sr e Zr. Os granitos Cerne, Passa Três e Rio Abaixo parecem relacionar-se à uma série aluminosa, enquanto o Sienito Capivara apresenta assinatura semelhante à rochas das séries alcalinas. As idades modelo Sm-Nd (TDM) indicam o intervalo 2.200-2.000Ma (Paleoproterozóico) como principal período de diferenciação manto / crosta dos protolitos dos maciços graníticos Cerne, Passa Três, Rio Abaixo e Sienito Capivara. Os valores de 'épsilon IND.Nd', quando calculados para época de formação desses corpos graníticos, mostram-se negativos (valor médio de aproximadamente -15), caracterizando longo período de residência crustal dos protolitos dessas rochas. O Monzolito Chacrinha, também abordado neste trabalho, mostra características litogeoquímicas distintas as demais intrusões estudadas. Encontra-se localizado como pequenas intrusões à oeste do Granito do Cerne, caracterizado por quartzo-monzonitos associados aos diques de diabásio de direção NW-SE, que cortamintensamente a região. Os dados U-Pb dos granitos Cerne, Rio Abaixo e Sienito Capivara se caracterizam pela presença de zircões (normalmente prismáticos e biterminados) com heranças isotópicas. Os pontos analíticos posicionam-se discordantes no diagrama concórdia, definindo melhores idades nos interceptos inferiores em 563'MAIS OU MENOS'34Ma (Granito do Cerne), 564'MAIS OU MENOS'63Ma (Granito Rio Abaixo) e 553'MAIS OU MENOS'9Ma (Sienito Capivara), interpretados como época de cristalização / recristalização desses zircões e conseqüentemente de formação desses maciços graníticos. Os interceptos superiores mostram-se bastante imprecisos (entre 2.2 e 2.7Ga), evidenciando uma importante componente de herança. Esta herança é melhor caracterizada pela técnica de evaporação de monocristais de zircão em filamento do espectrômetro, definindo idade de 2295'MAIS OU MENOS'150Ma. Adicionalmente, foi determinado o padrão isotópico dos sienogranitos miloníticos do Núcleo Betara, ao sul do Granito do Cerne. Foi obtida idade U-Pb em zircão de 1750'MAIS OU MENOS'7Ma, relativa a cristalização / formação desses sienogranitos, associados à eventos tafrogenéticos durante o período Estateriano. Análise Ar-Ar realizada em biotitas do Granito do Cerne indicou idade de 557'MAIS OU MENOS'2Ma, bastante próxima a obtida para formação deste corpo (563'MAIS OU MENOS'34Ma). Tal valor relaciona-se ao resfriamento dessas rochas a temperaturas inferiores a250-300ºC, sugerindo período relativamente curto entre a colocação, cristalização e exumação da intrusão. A intrusão dos stocks graníticos do Cerne, Passa Três, Rio Abaixo e Sienito Capivara parece associar-se à tectônica de alto ângulo, durante a fase final do regime de transpressão. Representam um magmatismo pós-orogênico em relação ao arco magmático Três Córregos - Cunhaporanga (630-590Ma) e tardi-orogênico no contexto da Faixa de Dobramentos Apiaí, relacionados aos estágios finais de transpressão, estando a colocação desses corpos intimamente associadas às zonas de cisalhamento trancorrente e desenvolvimento das grandes estruturas antiformais e sinformais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.11.2003
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IGC30900014010T C982 LF.g
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CURY, Leonardo Fadel; SIGA JÚNIOR, Oswaldo. Geocronologia e litogeoquímica dos stocks graníticos da porção sudeste da Faixa Apiaí, estado do Paraná. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44134/tde-30092015-111329/pt-br.php >.
    • APA

      Cury, L. F., & Siga Júnior, O. (2003). Geocronologia e litogeoquímica dos stocks graníticos da porção sudeste da Faixa Apiaí, estado do Paraná. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44134/tde-30092015-111329/pt-br.php
    • NLM

      Cury LF, Siga Júnior O. Geocronologia e litogeoquímica dos stocks graníticos da porção sudeste da Faixa Apiaí, estado do Paraná [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44134/tde-30092015-111329/pt-br.php
    • Vancouver

      Cury LF, Siga Júnior O. Geocronologia e litogeoquímica dos stocks graníticos da porção sudeste da Faixa Apiaí, estado do Paraná [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44134/tde-30092015-111329/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: