Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estoques de carbono no solo em uma cronosequência de floresta-pastagem em Guaraqueçaba (PR) (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MANFRINATO, WARWICK DO AMARAL - CENA
  • USP Schools: CENA
  • Subjects: GEOESTATÍSTICA; PASTAGENS
  • Language: Português
  • Abstract: As mudanças de uso da terra, principalmente a retirada de floresta e substituída pela agro-pecuária, têm provocado a perda de matéria organica do solo (MOS) para a atmosfera através de emissões de gases de efeito estufa (GEE), o que pode contribuir para mudanças climáticas globais. Os esforços internacionais a partir de 1992, para reverter os prognósticos sobre as alterações do clima, resultaram em inúmeras iniciativas catalisadas pela Convenção do Clima, que busca diminuir as reduções globais de emissões dos GEE. O armazenamento do carbono fixado pela fotossíntese (seqüestro de carbono) é uma alternativa e o solo é um dos principais reservatórios de carbono na natureza, na sua forma de matéria orgânica. O objetivo deste trabalho foi estimar os teores e estoques de carbono e nitrogênio no solo em áreas de pastagem, comparando a áreas de pastagem abandonadas (regeneração natural), tendo como referência o solo de uma floresta nativa original, formando uma cronossequência de floresta-pastagem.) A pastagem abandonada em 1995 apresentou em 2000 um estoque de 50,39 t C ha-1 e a pastagem abandonada em 1990 apresentou um estoque em 2000 de 45,44 t C ha-1. Os dados de N apresentaram comportamento semelhante. Após 20 anos de pastagem em uso, a avaliação isotópica indicou que cerca de 70% do carbono do solo de pastagem em uso, ainda é remanescente daquele incorporado pela floresta nativa. As correlações entre o carbono e os vários atributos dosolo quantificados foram C-N (r2= 0,96); C-'delta''ANTPOT.13 C' (r2 = -0,25); C-altitude (r2 = ?0,34); C-umidade (r2= -0,70) e C-densidade do solo (r2= -0,69); (p < 5%). A avaliação em cronossequência mostrou que, neste caso a pastagem promoveu um acúmulo de carbono no solo, que decaiu após seu abandono para regeneração natural. O procedimento adotado provou ser eficaz para estimar os estoques de carbono no solo, associando informações isotópicas. Os procedimentos de generalização dos dados (geoestatística - krigagem) permitiram avaliar que o carbono tem comportamento dependente no solo, ou seja, sua distribuição ocorre em função de outros fatores (topografia, hidrologia, por exemplo) e sua estimativa mostrou ser mais eficaz quando considera áreas de tendências de teores de C pelo terreno (regionalização dos estoques)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.04.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    CENA12800000460(043) M276e 10030
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MANFRINATO, Warwick do Amaral; PICCOLO, Marisa de Cássia. Estoques de carbono no solo em uma cronosequência de floresta-pastagem em Guaraqueçaba (PR). 2002.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2002.
    • APA

      Manfrinato, W. do A., & Piccolo, M. de C. (2002). Estoques de carbono no solo em uma cronosequência de floresta-pastagem em Guaraqueçaba (PR). Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Manfrinato W do A, Piccolo M de C. Estoques de carbono no solo em uma cronosequência de floresta-pastagem em Guaraqueçaba (PR). 2002 ;
    • Vancouver

      Manfrinato W do A, Piccolo M de C. Estoques de carbono no solo em uma cronosequência de floresta-pastagem em Guaraqueçaba (PR). 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: