Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A potencialidade do uso de diferentes sistemas de liberação de fármacos na terapia fotodinâmica: preparação e estudos fotofísicos (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NUNES, SIMARA MARIA TAVARES - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 593
  • Subjects: FOTOQUÍMICA ORGÂNICA; FARMACOTÉCNICA
  • Language: Português
  • Abstract: Nossos estudos foram centrados em estratégias para desenvolver sistemas de liberação de fármacos úteis na Terapia Fotodinâmica (TFD) tais como os lipossomos, as micropartículas e as emulsões com maior tempo de circulação e sítio-especificidade tumoral. O primeiro sistema de liberação estudado foi os lipossomos de longo tempo de circulação (LLC) ou lipossomos furtivos. As propriedades fotofísicas dos fármacos zinco ftalocianina (ZNPC) e clorina 'e IND. 6' ('Ce IND.6') foram estudadas em meio homogêneo e lipossomal (lipossomos convencionais e furtivos) utilizando-se as técnicas de fluorescência resolvida no tempo e fotólise por pulso de laser em soma às técnicas de absorção e fluorescência no estado estacionário. Os decaimentos de fluorescência dos fármacos em meio homogêneo podem ser ajustados por uma cinética monoexponencial. Já em meio lipossomal os decaimentos podem ser melhor ajustados por uma função biexponencial, indicando uma localização heterogênea dos fármacos no interior dos lipossomos. Os transientes obtidos através da técnica de fotólise por pulso de laser foram caracterizados em termos de seu espectro de absorção e de sua cinética de decaimento. Nossos resultados indicam que o tempo de vida do estado excitado triplete é maior em meio lipossomal que em meio homogêneo, um fato que pode melhorar a ação fotodinâmica dos fármacos ZnPC e 'Ce IND.6'. Outro sistema de liberação estudado foi as micropartículas de albumina sérica bovina (BSA) preparadasatravés dos métodos da dupla emulsificação (água em óleo em água) (a/o/a) ou do método da desnaturação por calor. Os sistemas microparticulados foram caracterizados morfologicamente por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e através da análise do tamanho da partícula (análise do potencial Zeta). Três tipos de micropartículas de albumina contendo zinco ftalocianina tetrasulfonada (ZnTSPC) preparadas variando-se a temperatura ... de formação das ligações cruzadas (120º C, 135º C e 155º C) foram testadas para se examinar a influência do grau de aquecimento sobre a liberação do fármaco "in vitro". A forma das micropartículas obtidas através deste método foi esférica e os diâmetros médios obtidos foram de 2,95 µm (120º C); 1,45 µm (135°C) e 1,37 µm (155°C). A velocidade de liberação do fármaco ZnTSPC associado com as micropartículas foi menor para as amostras preparadas a maiores temperaturas de desnaturação. Neste estudo nós também relatamos o método de preparação de micropartículas de BSA/PLGA (ácido poli-láctico glicólico) contendo 'Ce IND.6', através do método da dupla emulsificação (a/o/a) e analisamos as características morfológicas do sistema e a liberação do fármaco encapsulado. Os resultados obtidos mostram que as micropartículas de BSA/PLGA, com diâmetros médios de 1,42 µm, são adequadas para modular o perfil de liberação da 'Ce IND.6' e poderiam ser empregadas para a liberação sustentada deste fármaco. Uma emulsão sem proteína (LDE)(emulsão de baixa densidade) com uma composição lipídica semelhante àquela da lipoproteína de baixa densidade (LDL) e que pode se ligar aos receptores de LDL como a proteína natural, foi preparada e caracterizada fotofisicamente com os fármacos ZnPC e 'Ce IND.6' incorporados no sistema. As características fotofísicas dos fármacos não mudam após sua associação com a LDE em comparação ao fármaco em solução homogênea. Desta forma, a LDE pode ser um sistema de liberação adequado para estes fármacos, proporcionando uma sítio-especificidade tumoral dos mesmos. Neste trabalho nós ainda estudamos a interação dos fármacos ZnPC e 'Ce IND.6' com a BSA e a LDL. Os estudos foram desenvolvidos "in vitro" em soluções protéicas isoladas do plasma sangüíneo, através de espectroscopia de absorção e fluorescência, com o objetivo de se entender a relação de biodistribuição em ... função da estrutura e natureza hidrofílica. Utilizando-se o método da isoterma de ligação e o método gráfico de Scatchard, foi obtida a afinidade de ligação dos fármacos à BSA e à LDL. Nossos dados indicaram que os fármacos ZnPC e 'Ce IND.6' se ligam as duas classes protéicas (LDL e BSA), o que poderia ser importante não somente como um sistema de transporte mas também para a incorporação e localização no interior das células tumorais. Os fármacos ZnPC e 'Ce IND.6' se distribuem entre a BSA e a LDL, sendo que na LDL podem interagir com a fase lipídica ou lipoprotéica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.12.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IQSC30800015371T1847
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NUNES, Simara Maria Tavares; TEDESCO, Antônio Cláudio. A potencialidade do uso de diferentes sistemas de liberação de fármacos na terapia fotodinâmica: preparação e estudos fotofísicos. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.
    • APA

      Nunes, S. M. T., & Tedesco, A. C. (2003). A potencialidade do uso de diferentes sistemas de liberação de fármacos na terapia fotodinâmica: preparação e estudos fotofísicos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Nunes SMT, Tedesco AC. A potencialidade do uso de diferentes sistemas de liberação de fármacos na terapia fotodinâmica: preparação e estudos fotofísicos. 2003 ;
    • Vancouver

      Nunes SMT, Tedesco AC. A potencialidade do uso de diferentes sistemas de liberação de fármacos na terapia fotodinâmica: preparação e estudos fotofísicos. 2003 ;