Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Reconstrução do cotidiano de pacientes submetidos ao transplante de medula óssea: readaptação funcional e reinserção ocupacional (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MASTROPIETRO, ANA PAULA - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Subjects: TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA (RECONSTRUÇÃO;VIDA COTIDIANA); PSICOLOGIA DA SAÚDE
  • Language: Português
  • Abstract: O Transplante de Medula Óssea (TMO) é um procedimento de alta complexidade, cujo desenvolvimento, nas últimas décadas, permitiu o tratamento de doenças que antes eram invariavelmente fatais. O transplante é constituído por diversas fases estressoras para o paciente, englobando três momentos: pré TMO, TMO propriamente dito e a fase pós TMO. Esse último momento é marcado por uma série de restrições aos pacientes, que possuem toda a sua rotina de vida alterada. O objetivo principal do presente estudo é o de avaliar a reconstrução do cotidiano dos pacientes que foram submetidos ao Transplante de Medula Óssea. A amostra foi composta por vinte e quatro pacientes que se encontram na fase pós -TMO. Para a coleta de dados foram utilizados os seguintes instrumentos: Entrevista de recuperação pós -TMO, Escala específica de qualidade de vida relacionada ao TMO (Functional Assessment Cancer Therapy -FACT-BMT), Escala genérica de qualidade de vida relacionada à saúde (Medical Outcomes Short-Form Health Survey -SF - 36), Escala de Ansiedade e Depressão Hospitalar (Hospital Anxiety and Depression Scale - HAD), Inventário de Sintomas de Estresse para adultos de Lipp (ISSL) e Avaliação do nível sócio- econômico (Instrumental de Avaliação Sócio-Econômica). A entrevista foi gravada e transcrita literalmente na íntegra; em sua análise foi utilizada uma abordagem, qualitativa, a análise de conteúdo temática. Os demais instrumentos foram aplicados e cotados segundo asrecomendações preconizadas pela literatura; em suas análises foram utilizados testes estatísticos. Os resultados indicam que a variável tempo pós TMO, está fortemente associada com maiores índices de capacidade e bem estar funcional, aspectos físicos, aspectos emocionais, bem estar social/familiar, preocupações adicionais e volta ao trabalho. Esse fato pode ser atribuído a uma esperada melhora gradual da condição orgânica do paciente e de ... redução das limitações decorrentes do próprio tratamento (impossibilidade de exercer atividades que envolvam esforços físicos, uso de medicações, retornos ambulatoriais freqüentes, possibilidade de recaída da doença, dentre outras). Esses indicadores de readaptação pós -TMO é um dado importante, uma vez que cada vez mais o transplante tem se firmado como importante opção terapêutica para diversas enfermidades
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.12.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800022949Mastropietro, Ana Paula
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MASTROPIETRO, Ana Paula; SANTOS, Manoel Antônio dos. Reconstrução do cotidiano de pacientes submetidos ao transplante de medula óssea: readaptação funcional e reinserção ocupacional. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.
    • APA

      Mastropietro, A. P., & Santos, M. A. dos. (2003). Reconstrução do cotidiano de pacientes submetidos ao transplante de medula óssea: readaptação funcional e reinserção ocupacional. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Mastropietro AP, Santos MA dos. Reconstrução do cotidiano de pacientes submetidos ao transplante de medula óssea: readaptação funcional e reinserção ocupacional. 2003 ;
    • Vancouver

      Mastropietro AP, Santos MA dos. Reconstrução do cotidiano de pacientes submetidos ao transplante de medula óssea: readaptação funcional e reinserção ocupacional. 2003 ;