Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise da expressão imunoistoquímica de proteínas miogênicas e da matriz extracelular em glândula salivar humana em desenvolvimento (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FURUSE, CRISTIANE - FO
  • USP Schools: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: PROTEÍNAS MUSCULARES; GLÂNDULAS SALIVARES; MATRIZ EXTRACELULAR (ANÁLISE)
  • Language: Português
  • Abstract: O conhecimento do processo de desenvolvimento da glândula salivar e da diferenciação das células que a compõem, incluindo sua relação com a matriz extracelular, é importante para o melhor entendimento de suas neoplasias visto que diversas teorias relacionam a gênese dos tumores que acometem as glândulas salivares com o desenvolvimento do segmento glandular de sua provável origem. Nesse estudo buscamos verificar a aquisição do fenótipo contrátil das células mioepiteliais durante o desenvolvimento glandular através da expressão imunoistoquímica de proteínas musculares lisas, entre elas a -actina de músculo liso ( -AML), a calponina e a h-caldesmona. Foi estudada também a expressão de proteínas da matriz extracelular, incluindo colágenos tipos I, III e IV, laminina, fibronectina e tenascina, uma vez que a morfogênese e a diferenciação da glândula salivar envolve uma interação epitélio-mesênquima. Foram analisadas glândulas salivares maiores e menores de 7 fetos em diferentes estágios gestacionais. Os resultados mostraram que a -AML foi a primeira proteína miogênica pesquisada a ser expressa, sendo já detectada em estágios precoces do desenvolvimento (formação de lúmen), quando evidências morfológicas de diferenciação acinar ainda não eram observadas. A expressão da calponina ocorreu num momento ligeiramente posterior, porém com maior distribuição e intensidade de marcação nos estágios mais avançados. Inicialmente, essas células positivasapresentaram-se cubóides, sem qualquer semelhança com a sua contraparte madura A aquisição tanto da -AML quanto da calponina foi progressiva ao longo do desenvolvimento. As glândulas salivares em desenvolvimento não apresentaram expressão da h-caldesmona. Quanto aos componentes da matriz, os colágenos I e III apresentaram-se, nos estágios iniciais, como fibras delicadas bem justapostas à estrutura glandular bem como delimitando a extensão do futuro lóbulo, sendo praticamente ausente no espaço entre os dois sítios anteriores. Com o desenvolvimento da glândula, esses espaços anteriormente citados passam a ser preenchidos pela glândula e por colágenos. O colágeo IV, a laminina e a fibronectia estiveram presentes ao redor das estruturas glandulares em todas as fases do desenvolvimento, de forma tênue e constante. A tenascina foi verificada apenas ao redor de ductos excretores, parecendo não ter envolvimento no desenvolvimento glandular. A partir de nossos resultados não foi possível estabelecer relações entre a diferenciação de célula mioepitelial e a expressão de componentes da matriz extracelular estudados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.11.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FO11500016424CRFO306
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FURUSE, Cristiane; ARAUJO, Vera Cavalcanti de. Análise da expressão imunoistoquímica de proteínas miogênicas e da matriz extracelular em glândula salivar humana em desenvolvimento. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Furuse, C., & Araujo, V. C. de. (2003). Análise da expressão imunoistoquímica de proteínas miogênicas e da matriz extracelular em glândula salivar humana em desenvolvimento. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Furuse C, Araujo VC de. Análise da expressão imunoistoquímica de proteínas miogênicas e da matriz extracelular em glândula salivar humana em desenvolvimento. 2003 ;
    • Vancouver

      Furuse C, Araujo VC de. Análise da expressão imunoistoquímica de proteínas miogênicas e da matriz extracelular em glândula salivar humana em desenvolvimento. 2003 ;