Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Caracterização espectroscópica de vidros de óxidos de metais pesados dopados com terras-raras visando aplicações em circuitos optoeletrônicos (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FUKUMOTO, MARCOS EIJI - EP
  • USP Schools: EP
  • Sigla do Departamento: PSI
  • Subjects: ÓPTICA ELETRÔNICA; VIDRO; LASER; TERRAS RARAS
  • Language: Português
  • Abstract: Neste trabalho são apresentados o preparo e as propriedades espectroscópicas de vidros de óxidos de metais pesados (PbO-´Bi IND.2´´O IND.3´-´Ga IND.2´´O IND.3´), dopados com as terras-raras érbio e itérbio (separadamente), e codopadas com itérbio e érbio, visando aplicações em circuitos optoeletrônicos. Todas as amostras foram preparadas no Laboratório de Vidros e Datação da FATEC-SP. Esta matriz vítrea apresenta alto índice de refração (2,5) e uma larga banda de transmissão (500 nm a 8 µm). A amostra dopada com érbio que apresenta as melhores propriedades espectroscópicas (0,10% em peso de ´Er IND.2´´O IND.3´) tem secção de choque de absorção e de emissão, em 1532 nm, iguais a 1,0 x 10´POT.-20´ e 1,1 x 10´POT.-20´ cm², respectivamente, tempo de vida de fluorescência de 3,7 ms e largura de banda de fluorescência efetiva de 69 nm. Para o caso da melhor amostra dopada com itérbio (0,10% em peso de ´Yb IND.2´´O IND.3´) temos: secção de choque de absorção (978 nm) e emissão (1005 nm) iguais a 2,2 x 10´POT.-20´ e 1,3 x 10´POT.-20´ cm², respectivamente, tempo de vida de fluorescência de 0,34 ms e largura de banda de fluorescência efetiva de 64 nm. Tanto para as amostras dopadas com érbio como para as dopadas com itérbio, a emissão começa a decair para concentrações superiores a 0,75% em peso. Para todas as amostras, foi, também, estudado e quantificado o efeito de "radiation trapping". Nas amostras codopadas com Yb´POT.3+´ e Er´POT.3+´, estudamos o mecanismo de transferênciade energia predominante. Verificamos que a migração de energia por difusão rápida entre íons doadores (Yb´POT.3+´), seguida de uma transferência direta para o íon aceitador (Er´POT.3+´), é o mecanismo predominante no processo de transferência de energia. Dentre as amostras codopadas, verificamos que a maior emissão em 1532 nm é a relativa à amostra preparada com 0,50% de ´Yb IND.2´´O IND.3´ e 0,10% de ´Er IND.2´´O IND.3´ (% em peso). ) As amostras anteriormente citadas têm características adequadas para uso em circuitos optoeletrônicos, sendo similares a outros vidros conhecidos e com uso já consolidado para laser de estado sólido
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.12.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EPBC31200033038FD-3588
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FUKUMOTO, Marcos Eiji; KASSAB, Luciana Reyes Pires. Caracterização espectroscópica de vidros de óxidos de metais pesados dopados com terras-raras visando aplicações em circuitos optoeletrônicos. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Fukumoto, M. E., & Kassab, L. R. P. (2003). Caracterização espectroscópica de vidros de óxidos de metais pesados dopados com terras-raras visando aplicações em circuitos optoeletrônicos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Fukumoto ME, Kassab LRP. Caracterização espectroscópica de vidros de óxidos de metais pesados dopados com terras-raras visando aplicações em circuitos optoeletrônicos. 2003 ;
    • Vancouver

      Fukumoto ME, Kassab LRP. Caracterização espectroscópica de vidros de óxidos de metais pesados dopados com terras-raras visando aplicações em circuitos optoeletrônicos. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: