Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Cuidando de quem cuida: notas cartográficas de uma intervenção institucional na montagem de uma equipe de saúde como engenhoca mutante para produção da vida (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FORTUNA, CINIRA MAGALI - EERP
  • USP Schools: EERP
  • Sigla do Departamento: ERM
  • Subjects: TRABALHO EM GRUPO; SAÚDE DA FAMÍLIA; ENFERMAGEM EM SAÚDE PÚBLICA
  • Language: Português
  • Abstract: Essa é uma pesquisa cartográfica que conta a análise e intervenção institucional produzida com trabalhadores de saúde de uma Unidade Básica do município de Ribeirão Preto que também possui trabalhadores do Programa de Saúde da Família. É um convite para uma viagem que chama o leitor para distintos devires, multiplicando sentidos, buscando os "entres" e as "entrelinhas". Se propõe a delimitar as linhas em produção molares, moleculares e de fuga, os "marcos" acerca do trabalho produzido na Unidade e também da produção da equipe de saúde nesse cotidiano. O referencial teórico metodológico utilizado se apóia em autores institucionalistas, especialmente, da linha esquizoanalítica. O método é o da bricolagem onde diversos objetos, idéias, fragmentos de texto de autores de diferentes orientações teóricas são colocados ao lado sem a pretensão da permanência ou da totalidade: é uma performance com ritmos, cores e intensidades produzidos no ato de pesquisar/intervir. A análise/intervenção tem por norte a produção da auto-análise e da auto-gestão, os trabalhadores produzindo análises acerca de seu trabalho e de suas vidas, gerindo seus próprios processos e construindo suas respostas. A análise intervenção iniciou-se com o pedido dos trabalhadores para ajudá-los em suas relações pois não estavam se "entendendo" desde a chegada da equipe de Saúde da Família na Unidade. Realizamos encontros grupais semanalmente, ora no período da manhã ora a tarde, para facilitar aparticipação voluntária dos trabalhadores. Os encontros grupais foram gravados, transcritos e analisados. O trabalho de equipe é definido como uma máquina a ser montada desmontando referências da totalização e da equipe-grande-família, raspando superfícies de registro e controle. A equipe é uma mistura que não funde, inclusão plena da diferença, um emaranhado de instituições definidas conforme Baremblitt (1994) como conjunto de regras e normas, ditas ... e não ditas que regulam os comportamentos das pessoas. A tese que defendemos é a de que a equipe precisa ser construída como uma engenhoca mutante onde ocorrem articulações de saberes e fazeres para a produção de cuidados diferentes para os usuários e para as famílias, pois que suas necessidades são diferentes. Daí a terminologia engenhoca mutante: uma permanente produção e que pode ser agenciada pela supervisão externa: um cuidar de quem cuida. Construímos três territórios de análise: Agenda, Paranóia e Aprenderes. Em cada território buscamos demarcações, ares, levezas, pesares, afetos... Agenda traz o modo como os trabalhadores se relacionam entre si e com a população para incluir ou excluir os usuários do serviço. O imprevisto do trabalho em saúde faz os trabalhadores procurarem as certezas, as lógicas instituídas do número de vaga por trabalhador médico, e produz diversos contornos e delineamentos no trabalho. Paranóia desenha as relações dos trabalhadores, traz momentos de resistênciaà mudança e de crise da equipe. Aprenderes conflui as possibilidades de transversalizar a equipe pelo seu encontro com o trabalhador agente comunitário de saúde, alguns aprendizados da própria equipe sobre si e sobre o trabalho e da equipe de análise e intervenção
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.12.2003
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200009077T2521
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FORTUNA, Cinira Magali; MISHIMA, Silvana Martins. Cuidando de quem cuida: notas cartográficas de uma intervenção institucional na montagem de uma equipe de saúde como engenhoca mutante para produção da vida. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-31032005-114033/ >.
    • APA

      Fortuna, C. M., & Mishima, S. M. (2003). Cuidando de quem cuida: notas cartográficas de uma intervenção institucional na montagem de uma equipe de saúde como engenhoca mutante para produção da vida. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-31032005-114033/
    • NLM

      Fortuna CM, Mishima SM. Cuidando de quem cuida: notas cartográficas de uma intervenção institucional na montagem de uma equipe de saúde como engenhoca mutante para produção da vida [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-31032005-114033/
    • Vancouver

      Fortuna CM, Mishima SM. Cuidando de quem cuida: notas cartográficas de uma intervenção institucional na montagem de uma equipe de saúde como engenhoca mutante para produção da vida [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-31032005-114033/