Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Crítica e reação em rede: o debate sobre os trangênicos no Brasil (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANCHEZ, SOLANGE SANTOS SILVA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FSL
  • Subjects: ALIMENTOS TRANSGÊNICOS; MOVIMENTOS SOCIAIS; MEIO AMBIENTE; LIVRE COMÉRCIO
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese trata de uma experiência recente na história do país de (re)afirmação da sociedade civil organizada, à frente de um debate público que se instaurou de forma irreversível na agenda política brasileira, o debate sobre os alimentos e produtos geneticamente modificados, ou simplesmente transgênicos, um dos produtos mais polêmicos da moderna biotecnologia. Uma rede de organizações e movimentos sociais, articulados em uma campanha nacional, foi capaz de dramatizar esta nova problemática na cena política brasileira, democratizando uma questão que tradicionalmente ficaria restrita a determinados monopólios de interpretação. Esses atores coletivos são legítimos representantes de uma nova sociabilidade construída ao longo das três últimas décadas com a emergência de novos e importantes sujeitos na cena política brasileira, inscritos em um processo mais amplo de democratização e re-surgimento da sociedade civil no Brasil. A problemática que cerca os transgênicos vem se somar a um amplo leque de questões apresentado ao debate público por esses atores, que se referem a diferentes dimensões da vida social, o que inclui temas como meio ambiente, qualidade de vida, direitos humanos, gênero e raça, entre outros. Por uma decisão proferida pela Justiça em 1998, em resposta a uma ação proposta por entidades da sociedade civil, o cultivo em escala comercial, a importação e a comercialização de produtos geneticamente modificados foram proibidos no Brasil, ficando sualiberação condicionada à elaboração de estudos de impacto ambiental e à definição de regras de rotulagem. A partir desse momento o debate ultrapassou o campo estritamente jurídico, amplificou-se e ganhou novos fóruns. Tal debate desenvolveu-se em sintonia com outros países, onde a opinião pública logo manifestou ) uma crítica e resistência aos produtos transgênicos, articulando-se também em redes de organizações e movimentos sociais. O Brasil, entretanto, rapidamente passou a ocupar uma posição estratégia no cenário internacional por ter permanecido por vários anos como um dos poucos países a não produzir qualquer cultura transgênica em escala comercial, posição acentuada por ser o segundo maior exportador de soja para o mercado mundial.Os alimentos transgênicos foram introduzidos no mercado em um momento de inflexão do comércio mundial, quando a liberalização das práticas comerciais, garantida por inúmeros acordos e tratados bilaterais ou multilaterais de comércio, passou a constituir um mercado cada vez mais sem fronteiras, onde também o alimento tornou-se uma commodity. Neste cenário, uma nova moldura jurídica multilateral, representada pelo sistema de patentes e pelos direitos de propriedade industrial, paradoxalmente tem favorecido o monopólio das grandes corporações transnacionais. A semente transgênica parece conformar-se muito bem a essa lógica do capitalismo transnacional: a informação genética incorporada à semente é o pré-requisito para ocontrole de todo o mercado agrícola por algumas poucas corporações transnacionais e o instrumento de sua plena mercantilização
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.04.2004

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21000056332T SILVA-SANCHEZ, S.S. 2003
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA-SÁNCHEZ, Solange Santos; OLIVEIRA, Francisco de. Crítica e reação em rede: o debate sobre os trangênicos no Brasil. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Silva-Sánchez, S. S., & Oliveira, F. de. (2004). Crítica e reação em rede: o debate sobre os trangênicos no Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Silva-Sánchez SS, Oliveira F de. Crítica e reação em rede: o debate sobre os trangênicos no Brasil. 2004 ;
    • Vancouver

      Silva-Sánchez SS, Oliveira F de. Crítica e reação em rede: o debate sobre os trangênicos no Brasil. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: