Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Fator de crescimento semelhante à insulina-I no período de formação e transferência de imunidade pasiva para bezerros recém-nascidos (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PAULETTI, PATRICIA - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LZT
  • Subjects: ANTICORPOS; BEZERROS; FATORES DE CRESCIMENTO; INTESTINO DELGADO; VACAS
  • Language: Português
  • Abstract: Quarenta e duas vacas Holandesas, em gestação e multíparas, e os respectivos bezerros recém-nascidos foram utilizados para determinar se as concentrações de IGF-I no colostro e secreções lácteas podem ser alteradas em resposta à mudanças na concentração sérica de IGF-I pré-parto, avaliar comparativamente a flutuação sérica pré-parto de IGF-I em relação a IgG, bem como as flutuações séricas de IGF-I e IgG nos bezerros na primeira semana de vida e, adicionalmente, alterações na mucosa intestinal dos mesmos. As vacas foram distribuídas ao acaso em dois grupos de 21 animais, o grupo tratado recebeu 500 mg de somatotropina bovina recombinante (rbST) e o grupo controle recebeu injeções de vitamina E. Ambos tratamentos iniciaram 35 dias pré-parto e foram administrados em intervalos de 14 dias. Semanalmente, foi observado o escore corporal e foram coletadas amostras de sangue até a data de parição. Foram coletadas amostras do colostro e das secreções lácteas, diariamente, por sete dias pós-parto. Os bezerros recém-nascidos foram distribuídos ao acaso, em um arranjo fatorial 2X3, correspondendo ao tratamento das mães (controle ou rbST) e às datas de abate (ao nascimento, aos dois dias de idade e aos sete dias de idade). Diariamente, foram coletadas amostras de sangue até a data de abate. Para as análises estereológicas amostras foram coletadas de cinco regiões do intestino delgado. O escore corporal e a concentração sérica de ácidos graxos não-esterificados nãodiferiram entre os grupos durante todo o período experimental (P>0,05). Os grupos rbST e controle apresentaram diferenças significativas quanto às concentrações séricas de IGF-I na segunda e quarta semanas após o início do período experimental (P<0,05), em resposta às aplicações do rbST, no entanto não foram encontradas diferenças entre os tratamentos no parto (P>0,05). A concentração de IGF-I foi superior no colostro das vacas tratadas com rbST (P<0,05), (continua) )em resposta às aplicações do rbST, no entanto não foram encontradas diferenças entre os tratamentos no parto (P>0,05). A concentração de IGF-I foi superior no colostro das vacas tratadas com rbST (P<0,05), não diferindo nas secreções subseqüentes. As concentrações séricas de IgG não diferiram entre os tratamentos durante todo o período experimental, bem como as concentrações de IgG do colostro e demais secreções lácteas (P>0,05). Não foram encontradas diferenças entre os tratamentos nas concentrações séricas de IGF-I dos bezerros até o sétimo dia de vida, como também não foram encontradas diferenças entre as concentrações séricas de IgG nos bezerros após 24 horas de vida (P>0,05). O peso dos órgãos e o volume parcial (Vv) da mucosa absortiva não diferiram entre os tratamentos nas três datas de abate, observando-se somente diferenças significativas entre as datas de abate. A porção do jejuno médio apresentou maior Vv em relação aos outros segmentos do intestino delgado ao nascimento e aossete dias de vida. A aplicação de rbST no período seco influenciou somente a concentração de IGF-I no colostro, não alterando as concentrações séricas nos bezerros até o sétimo dia de vida, como também o Vv da mucosa absortiva do intestino delgado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.03.2004
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500025764t636.2 P326f e.2 82886
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PAULETTI, Patricia; MACHADO NETO, Raul. Fator de crescimento semelhante à insulina-I no período de formação e transferência de imunidade pasiva para bezerros recém-nascidos. 2004.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-29062004-135937/ >.
    • APA

      Pauletti, P., & Machado Neto, R. (2004). Fator de crescimento semelhante à insulina-I no período de formação e transferência de imunidade pasiva para bezerros recém-nascidos. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-29062004-135937/
    • NLM

      Pauletti P, Machado Neto R. Fator de crescimento semelhante à insulina-I no período de formação e transferência de imunidade pasiva para bezerros recém-nascidos [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-29062004-135937/
    • Vancouver

      Pauletti P, Machado Neto R. Fator de crescimento semelhante à insulina-I no período de formação e transferência de imunidade pasiva para bezerros recém-nascidos [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-29062004-135937/