Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O gênero Bulbostylis Kunth (Cyperaceae) no Brasil (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PRATA, ANA PAULA DO NASCIMENTO - IB
  • USP Schools: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Subjects: CYPERALES; BOTÂNICA (CLASSIFICAÇÃO); MORFOLOGIA VEGETAL
  • Language: Português
  • Abstract: (Taxonomia de Bulbostylis Kunth (Cyperaceae)). Este trabalho constitu-se na revisão taxonômica das espécies de Bulbostylis (Cyperaceae) que ocorrem no Brasil. Este gênero apresenta 150 espécies distribuídas nas regiões tropicais e subtropicais de ambos hemisférios. Caracteriza-se pela presença de tricomas no ápice da bainha foliar e pela base do estilete espessada (estilopódio) inserida no áoice do aquênio. O presente trabalho teve como objetivos a análise e o reconhecimento das espécies brasileiras, visando fornecer dados para a sua circunscrição, esclarecimento nomenclatural e atualização da sua distribuição. O estudo foi realizado com base em coletas, observações das populações em campo e revisão das coleções de 58 herbários. Foi verificada a ocorrência de 44 espécies, sendo quatro novas para a ciência. São fornecidos dados da morfologia e histórico taxonômico do gênero, chave de identificação, descrição, ilustração, comentários taxonômicos e nomenclaturais, informações sobre o habitat e distribuição geográfica dos táxons estudados. (Micomorfologia da superfície do auênio em Bulbostylis Kunth (Cyperaceae)). Bulbostylis possui aproximadamente 150 espécies, distribuídas nas regiões tropicais e subtropicais de ambos os hemisférios. É particularmente diverso na América do Sul (especialmente Brasil) e África. Os caracteres típicos que o distingue de outros gêneros de Cyperaceae são a presença de tricomas no ápice da bainha foliar e a base do estilete espessada epersiste (estilopódio) no aquênio. É considerado um gênero muito homogêneo morfologicamente, com escassez de caracteres vegetativos diagnósticos. Caracteres morfológicos da superfície do aquênio em microscopia eletrônica de varredura (MEV) foram utilizadas para diferenciar 38 espécies de Bulbostylis Kunth (Cyperaceae) permitindo o reconhecimento de três padrões de ornamentação da superfície do aquênio (tuberculado, reticulado e transversalmente rugoso). Além destes, outros caracteres de interesse taxonômico foram observados, tais como a variação na escultura primária do aquênio, a ornamentação das paredes anticlinais, o contorno do lúmen celular, a presença ou ausência de corpos silicosos e o contorno das células epidérmicas. (Anatomai do escapo de Bulbostylis Kunth (Cyperaceae)). Bulbostylis Kunth na América do Sul e África. A anatomia do escapo foi estudada em 41 espécies de Bulbostylis, bem como de seis táxons dos gêneros Abildgaardia (2spp.), Eleocharis (2spp.) e Fimbristylis (2spp.), usados como elementos de comparação. Dos caracteres observados em Bulbostylis com valor diagnóstico, destacam-se: formato do escapo em seção transversal, presença de costelas e sulcos, aspectos das células epidérmicas e estômatos, forma dos cordões esclerenquimáticos corticais, número de feixes vasculares, medula fistulosa e a ocorrência de parênquima radiado. Tais características na anatomia do escapo se mostraram relevantes na delimitação específica.Além disso, ressaltou-se que o escapo de Bulbostylis não possui um córtex em torno do cilindro vascular, já que o mesmo se trata de um monostelo. O verdadeiro atactostelo aparece apenas no rizoma. (Padrões de distribuição geográfica das espécies de Bulbostylis Kunth (Cyperaceae) que ocorrrem no Brasil). Foi realizado, neste trabalho, o estudo da distribuição geográfica das 44 espécies de Bulbostylis que ocorrem no Brasil, possiblitando o estabelecimento de quatro padrões de distribuição geográfica: 1)Brasil, com espécies que ocorrem exclusivamente no limite do território brasileiro; 2) Norte, incluindo espécies que ocorrem no Brasil mas que, também, apresentam distribuição em países andinos, nas Guianas e ou/ Mesoamérica e México; 3) Cone Sul, espécies que ocorrem no Brasil, mas que também apresentam distribuição em países do Cone Sul e 4) América, refere-se a espécies que apresentam ampla distribuição, podendo ocorrer em toda a região neotropical. O presente trabalho discute esses padrões relacionando-os com o ambiente de ocorrência e a aceitação ou não de alguns táxons. São fornecidos, também, mapas e tabelas de distribuição das espécies de acordo com os padrões estabelecidos.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.05.2004

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IB12000021730D-1043
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PRATA, Ana Paula do Nascimento; WANDERLEY, Maria das Graças Lapa. O gênero Bulbostylis Kunth (Cyperaceae) no Brasil. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Prata, A. P. do N., & Wanderley, M. das G. L. (2004). O gênero Bulbostylis Kunth (Cyperaceae) no Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Prata AP do N, Wanderley M das GL. O gênero Bulbostylis Kunth (Cyperaceae) no Brasil. 2004 ;
    • Vancouver

      Prata AP do N, Wanderley M das GL. O gênero Bulbostylis Kunth (Cyperaceae) no Brasil. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: