Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

LiMn2O4 preparação pelo método Pechini, gelatina e decomposição de precursores metalorgânicos (MOD): um estudo comparativo (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, LIGIA REGINA DA - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 593
  • Subjects: ELETROQUÍMICA; QUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho apresenta um estudo comparativo de técnicas de preparação do óxido Li'Mn IND. 2''O IND. 4' pelo Método Pechini e por novas metodologias Decomposição de Precursores Metalorgânicos (MOD) e Método da Gelatina que nunca foi estudado na produção de óxidos litiados. Para tal fim, foram utilizadas uma série de técnicas de investigação: Análise Termogravimétrica/Térmica Diferencial, Difração de Raios-X, Espectroscopia de Emissão de Chama, Espectroscopia de Absorção Molecular nas regiões UV-Vis, Espectroscopia de Infravermelho, Análise Granulométrica com Distribuição de Grãos, Análise de Área Superficial Específica pelo Método BET e Microscopia Eletrônica de Varredura. Os resultados mostram que a estequiometria, distribuição do tamanho de grãos, área superficial e morfologia das partículas do Li'Mn IND. 2''O IND. 4' dependem significativamente da rota de preparação. O método Pechini e Gelatina geram partículas bastante uniformes a 800°C que se apresentam com os respectivos 'd IND 50'=15,70µm e ASE=4,670m²g-¹ e 'd IND 50'=30,90µm e ASE=4,712m²g-¹. Já o método MOD a 900°C gera partículas bastante irregulares na forma com 'd IND 50'=11 ,49µm e ASE=6,482m²g-¹. Para o método Pechini e Gelatina o tamanho de partículas cresce com o aumento da temperatura de calcinação enquanto ASE diminui. Para o método MOD a variação do tamanho de partículas e ASE segue um andamento oposto a dos métodos Pechini e Gelatina. Em termos de temperatura mínima para formaçãoda fase espinélio ocorre a 250°C para o caso do Pechini e em 350°C para os método da Gelatina e o MOD. A valência média do Mn nos óxidos calcinados a 800°C , (Pechini e Gelatina) e 900°C (MOD) foram encontradas como sendo: 3,7; 3,6 e 3,6. No caso específico do método da Gelatina verificou-se que a diminuição na concentração de gelatina provoca um decréscimo no 'd IND 50'=26,44µm, ASE=1,830m²g-¹ e um aumento na valência média ... do Mn para 3,8 para as mesmas temperaturas de calcinação. O método da Gelatina mostra-se bastante interessante para ser explorado na preparação de óxidos litiados. No caso do espinélio de manganês o método da gelatina produz um material que deveria apresentar a melhor resposta eletroquímica, uma vez que este método gera amostras que apresentam Mn com maior estado de oxidação médio. Todos os métodos geraram óxidos na faixa de 800-900°C com uma pequena deficiência de Li
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.04.2004

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800028763Silva, Lgia Regina da
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Lígia Regina da; ROSOLEN, José Maurício. LiMn2O4 preparação pelo método Pechini, gelatina e decomposição de precursores metalorgânicos (MOD): um estudo comparativo. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirao Preto, 2004.
    • APA

      Silva, L. R. da, & Rosolen, J. M. (2004). LiMn2O4 preparação pelo método Pechini, gelatina e decomposição de precursores metalorgânicos (MOD): um estudo comparativo. Universidade de São Paulo, Ribeirao Preto.
    • NLM

      Silva LR da, Rosolen JM. LiMn2O4 preparação pelo método Pechini, gelatina e decomposição de precursores metalorgânicos (MOD): um estudo comparativo. 2004 ;
    • Vancouver

      Silva LR da, Rosolen JM. LiMn2O4 preparação pelo método Pechini, gelatina e decomposição de precursores metalorgânicos (MOD): um estudo comparativo. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: