Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento lexical em surdos: instrumentos de avaliação e intervenção em Língua de Sinais Brasileira (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: DUDUCHI, MARCELO - IP
  • USP Schools: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: ACESSO LEXICAL; VOCABULÁRIO; CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese apresenta dois instrumentos voltados ao desenvolvimento lexical em Língua de Sinais Brasileira (Libras) de crianças surdas: um instrumento de avaliação do vocabulário receptivo visual de sinais da Libras (Teste de Vocabulário Receptivo de Sinais da Libras), e um instrumento de intervenção para permitir o acesso lexical direto aos sinais da Libras sem depender do conhecimento dos verbetes a eles correspondentes em Português (o sistema de multimídia BuscaSigno). O Estudo 1 apresenta, valida e normatiza o Teste de Vocabulário Receptivo de Sinais da Libras (TVRSL). O TVRSL avalia o desenvolvimento da compreensão de sinais da Libras em escolares surdos por meio da escolha de figuras que correspondem a sinais. Contém 139 itens, cada qual composto de um sinal da Libras e quatro figuras alternativas de escolha. A tarefa -consiste em escolher, dentre as quatro figuras alternativas, a que melhor corresponde ao sinal da Libras. O teste produz um escore geral do vocabulário receptivo visual de sinais da Libras que indica)quão bem o examinando surdo compreende os sinais da Libras. Nesta tese, o TVRSL foi aplicado com sinalização ao vivo a 505 crianças, jovens e adultos surdos, a maioria com surdez profunda pré-lingual e perilingual, de 6 a 41 anos idade, estudantes da primeira série do fundamental até a primeira do médio, provenientes de seis escolas, sendo quatro escolas municipais de educação especial de São Paulo e duas escolas filantrópicas do interior do estadode São Paulo. A vasta maioria da amostra dos 505 escolares tinha surdez profunda pré-lingual e perilingual. Nos prontuários dos 505 escolares surdos, constava o grau de perda auditiva de 482 deles, sendo que 338 tinham perda profunda, 97 severa, 44 moderada, e 3 leve. Neste estudo de validação e normatização do TVRSL, a presente amostra obteve pontuação variando de 39 a 133 pontos, com média de 106,21 pontos (dp = 17,15), sendo que a análise de covariãncia revelou um aumento sistemático na compreensão de sinais da Libras desde a primeira série do ensino fundamental até a primeira série do ensino médio (i.e., de 91,60 a 97,70 a 102,79 a 107,46 a 115,86 a 116,62 a 118,53 a 119,41 a 116,75 pontos, respectivamente). Assim, a pontuação cresceu mas não chegou a alcançar o teto (i.e., 139 pontos), o que sugere que a escala superior pode ser expandida para além da terceira série do ensino médio, provavelmente até a conclusão do nível superior. Com base em tais dados, este estudo normatizou o TVRSL por série escolar, da primeira série do ensino fundamental até a primeira do médio, e o validou por comparação com os )quirêmica de sinais da Libras. Ele permite resgatar sinais diretamente do léxico da Libras (banco de sinais), sem que seja preciso conhecer os verbetes correspondentes aos sinais. Tal resgate é feito selecionando diretamente com o mouse os parâmetros, quiremas e alóquiros do sinal alvo desejado. O Estudo 2 avalia preliminarmente a utilidade deBuscaSigno em permitir resgatar os sinais da Libras. Analisa também o comportamento de recuperação lexical de sinais por usuário de BuscaSigno de modo a compreender seu funcionamento. Para tanto, um ouvinte ingênuo em relação à Libras foi exposto a 117 sinais, a partir de um conjunto de 140 sinais articulados ao vivo por um sinalizador fluente, e localizou esses sinais fazendo uso do sistema BuscaSigno. Os 117 sinais localizados apresentavam diferentes graus de dificuldade de recuperação lexical. O estudo propõe e testa três modelos ou sistemas classificatórios de grau de dificuldade de recuperação lexical de sinais: 1) um modelo fenomenológico e subjetivo, baseado na forma visível do sinal e na dificuldade experimentada em descrever a sua estrutura quirémica; 2) um modelo aritmético operacional e objetivo baseado no índice aritmético de generalidade do sinal (média aritmética dos sinais evocados pelos quiremas que compõem o sinal); 3) um modelo logarítmico operacional e objetivo baseado no índice logarítmico de generalidade do sinal (10 elevado à seguinte potência: soma dos logarítimos do número de sinais evocados pelos quiremas que compõem o sinal dividida pelo número de alóquiros que compõem esse sinal). Os três modelos de grau de dificuldade (i.e., o fenomenológico, o aritmético e o logarítmico) propostos nesta tese e testados no experimento descrito propõem que quanto maior o nível de complexidade e o índice de generalidade do sinal, tanto maior o grau de dificuldadede recuperação lexical desse sinal, em termos do tempo despendido até a recuperação do )sinal almejado e da freqüência de toques (cliques com o mouse) despendidos na busca do sinal até a sua recuperação lexical efetiva na tela de BuscaSigno pelo participante. Para tanto foram conduzidas análises de regressão do tempo despendido e da freqüência de toques despendidos sobre o nível de complexidade do sinal e o índice de generalidade do sinal. Resultados revelaram que o modelo logarítmico foi superior ao aritmético, e que esse foi superior ao fenomenológico, o qual não produziu correlações significativas. 0 modelo fenomenológico fracassou pois não houve qualquer correlação entre a dificuldade de descrever a estrutura quirêmica dos sinais e a de recuperar esses sinais. O sucesso do modelo aritmético revelou que a dificuldade em evocar um dado sinal é diretamente proporcional ao número médio de sinais competidores que são evocados pelos alóquiros que compõem esse sinal. O sucesso ainda maior do modelo logarítmico revelou que, dentre os alóquiros que compõem um dado sinal, aqueles que evocam poucos sinais competidores são os mais importantes para permitir o resgate desse sinal. Ao conferir um maior o peso aos alóquiros que evocam poucos competidores em relação aos alóquiros que evocam muitos competidores, o modelo logarítmico mostrou-se mais preditivo do grau de dificuldade de recuperação lexical dos sinais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.04.2004

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IP12300013810T P117 D851d e.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DUDUCHI, Marcelo; CAPOVILLA, Fernando César. Desenvolvimento lexical em surdos: instrumentos de avaliação e intervenção em Língua de Sinais Brasileira. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Duduchi, M., & Capovilla, F. C. (2004). Desenvolvimento lexical em surdos: instrumentos de avaliação e intervenção em Língua de Sinais Brasileira. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Duduchi M, Capovilla FC. Desenvolvimento lexical em surdos: instrumentos de avaliação e intervenção em Língua de Sinais Brasileira. 2004 ;
    • Vancouver

      Duduchi M, Capovilla FC. Desenvolvimento lexical em surdos: instrumentos de avaliação e intervenção em Língua de Sinais Brasileira. 2004 ;