Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise espacial das interações econômicas entre os estados brasileiros (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PEROBELLI, FERNANDO SALGUEIRO - FEA
  • USP Schools: FEA
  • Subjects: EQUILÍBRIO ECONÔMICO; ECONOMIA REGIONAL; COMÉRCIO
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo principal deste trabalho é analisar as interações econômicas das unidades da Federação. Cabe ressaltar que as interações serão tratadas neste trabalho como o comércio entre as diversas unidades espaciais e suas relações mercantis com o resto do mundo. Para atingir tal objetivo foi especificado um modelo de equilíbrio geral computável (B-MARIA27-IT). O modelo é composto por seis tipos de agentes, quais sejam: setores produtivos, investidores, famílias, governo federal, governo regional e setor externo. Em cada uma das 27 regiões contempladas há oito setores produzindo oito bens. O setor externo é dividido em cinco blocos de comércio: NAFTA, resto da ALCA, União Européia, Mercosul e resto do mundo. Para analisar a estrutura de interações econômicas entre as unidades da Federação foi implementado um exercício de simulação, que consistiu em um deslocamento na curva de demanda por exportações para os diversos blocos de comércio, ou seja, uma proxy do fortalecimento das interações destas unidades com determinado bloco de comércio. Através deste exercício pode-se verificar, por exemplo, qual o impacto de um aumento das transações internacionais de um setor localizado em determinada unidade da Federação, sobre os fluxos de comércio interno das demais unidades da Federação. Ao fazer esta análise através de um modelo de equilíbrio geral computável (EGC) pode-se levar em conta a possibilidade de substituição entre bens domésticos e importados, a variação nospreços relativos, a possibilidade de substituição diferenciada para os bens de exportação, dentre outros. Cabe ainda ressaltar que, para analisar a interdepêndencia entre setores, regiões e famílias de forma mais acurada, é importante levar em conta, por exemplo, diferenciais de preço e mobilidade dos fatores de produção, dentre outros fatores. Logo, a estrutura de EGC parece-nos mais adequada para tratar, as interações espaciais entre as unidades da Federação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.06.2004
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FEA20600026646T339.5 P453a e.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEROBELLI, Fernando Salgueiro; HADDAD, Eduardo Amaral. Análise espacial das interações econômicas entre os estados brasileiros. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12138/tde-03012005-101716/ >.
    • APA

      Perobelli, F. S., & Haddad, E. A. (2004). Análise espacial das interações econômicas entre os estados brasileiros. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12138/tde-03012005-101716/
    • NLM

      Perobelli FS, Haddad EA. Análise espacial das interações econômicas entre os estados brasileiros [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12138/tde-03012005-101716/
    • Vancouver

      Perobelli FS, Haddad EA. Análise espacial das interações econômicas entre os estados brasileiros [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12138/tde-03012005-101716/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: