Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo de alterações no gene da enzima CYP3A4 que influenciam a resposta a atorvastatina em indivíduos hipercolesterolêmicos (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CAVALLI, SELMA ANDREA - FCF
  • USP Schools: FCF
  • Subjects: INIBIDORES DE ENZIMAS; HIPERCOLESTEROLEMIA (TRATAMENTO); BIOQUÍMICA CLÍNICA; FARMACOGENÉTICA
  • Language: Português
  • Abstract: As vastatinas são inibidores da enzima HMG-CoA redutase que revolucionaram o tratamento e a prevensão das doenças isquêmicas e coronarianas. A resposta as vastatinas é influenciada por inúmeros fatores, incluindo determinantes ambientais e genéticos, como proteínas variantes envolvidas no metabolismo lipídico e na biodisponibilidade de fármacos. CYP3A4 é a isoenzima mais abundante do citocromo P450 no fígado de humanos adultos e é de extrema importância no metabolismo de muitos fármacos, incluindo as vastatinas. A grande variabilidade na expressão da CYP3A4 entre os indivíduos pode ter alto impacto na eficácia de tratamentos farmacológicos. Para investigação da importância das variantes da CYP3A4 na resposta a atorvastatina, o gene CYP3A4 foi rastreado para mutações em 63 indivíduos brancos e 25 negros, brasileiros, sem vínculo familiar, com hipercolesterolemia primária, bem como 32 indivíduos brancos com hipercolesterolemia familiar, tratados com atorvastatina (10mg/dia/4sem e 20 mg/dia/4sem). O promotor, 13 éxons e as seqüências flanquedoras dos introns do gene CYP3A4 foram rastreados por PCR-SSCP e por sequenciamento de DNA. Foram detectadas a mutação míssense R162Q (alelo CYP3A´4 AST`15A) no éxon 6 e uma mutação nova, no intron 7 (15752insG). Encontrou-se também um a mutação silenciosa (c.1134A´MAIOR`G) e cinco mutações míssense novas (L373V, E374A, D380A, S3981, A403H) no éxon 11. As freqüências das mutações no éxon 6 foram 0,060 e0,000 em negros e brancos, respectivamente, enquanto as freqüências das mutações do éxon 11 variaram de 0,040 a 0,060 e de 0,008 a 0,016 em negros e brancos, respectivamente. As freqüências do alelo CYP3A´4 AST`1B da região promotora e da variante no intron 7 foram de 0,056 e 0,380 em indivíduos brancos e negros, respectivamente. Foi observada associação entre essas duas variantes. Após tratamento com atorvastatina (10mg/dia/4sem), indivíduos portadores dos alelos ) CYP3A´4 AST`1B ou CYP3A`4 AST`15 e da mutação no intron 7 tiveram resposta similar aos portadores do alelo comum. Por outro lado, portadores de mutações no éxon 11 tiveram maior redução (53´POR CENTO`) nas concentrações de LDL-C do que os sem mutações neste éxon (38´POR CENTO`). Esses resultados indicam que as mutações no éxon 11 do gene CYP3A4 podem estar associadas com maior resposta a atorvastatina em indivíduos hipercolesterolêmicos brasileiros. Portanto, a identificação de variantes da CYP3A4 podem contribuir para estabelecer o perfil farmacogenético de pacientes tratados com medicamentos hipolipemiantes.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.12.2003

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    CQ30100006117T 616.0756 C377e
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAVALLI, Selma Andréa; HIRATA, Rosario Dominguez Crespo. Estudo de alterações no gene da enzima CYP3A4 que influenciam a resposta a atorvastatina em indivíduos hipercolesterolêmicos. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Cavalli, S. A., & Hirata, R. D. C. (2003). Estudo de alterações no gene da enzima CYP3A4 que influenciam a resposta a atorvastatina em indivíduos hipercolesterolêmicos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Cavalli SA, Hirata RDC. Estudo de alterações no gene da enzima CYP3A4 que influenciam a resposta a atorvastatina em indivíduos hipercolesterolêmicos. 2003 ;
    • Vancouver

      Cavalli SA, Hirata RDC. Estudo de alterações no gene da enzima CYP3A4 que influenciam a resposta a atorvastatina em indivíduos hipercolesterolêmicos. 2003 ;