Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Modelos de ecossistemas com interações não lineares (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANTOS, DANIELLE OLIVEIRA COSTA - IFSC
  • USP Schools: IFSC
  • Sigla do Departamento: FFI
  • Subjects: GENÉTICA QUANTITATIVA; MECÂNICA ESTATÍSTICA
  • Language: Português
  • Abstract: Neste trabalho investigamos as propriedades estatísticas de um modelo de coevolução de N espécies, sob a perspectiva da dinâmica de replicadores. As interações entre pares de espécies são dadas por variáveis aleatórias independentes, fixas no tempo. As interações são também simétricas, de modo que a dinâmica maximiza uma função de Lyapunov (o funcional adaptabilidade). Isto permite usar as técnicas da mecânica estatística de sistemas desordenados para determinar analiticamente as propriedades estatísticas dos estados estacionários, particularmente a diversidade de espécies (total de espécies coexistindo em um sistema ecológico). As auto-interações são iguais a um parâmetro de controle que mede a competição entre indivíduos de uma mesma espécie (competição intraespecífica). A cada espécie associamos um conjunto de p traços ou características, representados por variáveis binárias aleatórias distribuídas com igual probabilidade. As forças de interação são dadas por funções não lineares da regra de Hebb. Estas são funções moduladoras do número de elementos complementares entre os conjuntos de traços de um dado par de espécies. Estudamos analítica e numericamente o caso em que p é proporcional ao total de espécies na comunidade, via método de réplicas. A análise é possível devido ao resultado de Sompolinsky: funções não lineares da regra de Hebb são equivalentes, no limite de p extensivo, à regra de Hebb somada a um ruído gaussiano estático, cuja variânciadepende da forma da função moduladora. A competição intraespecífica, o total de traços, a presença de espécies altamente complementares e finalmente o peso dos termos de competição interespecífica (elementos não diagonais da matriz de acoplamentos) são as principais influências sobre o comportamento das grandezas termodinâmicas no equilíbrio, principalmente a diversidade. Os resultados analíticos concordam com a solução numérica da equação de replicadores, no regime em que as soluções de réplicas simétricas são estáveis
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.09.2004
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IFSC82001614Te1614
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Danielle Oliveira Costa; FONTANARI, José Fernando. Modelos de ecossistemas com interações não lineares. 2004.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76131/tde-09032009-144659/ >.
    • APA

      Santos, D. O. C., & Fontanari, J. F. (2004). Modelos de ecossistemas com interações não lineares. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76131/tde-09032009-144659/
    • NLM

      Santos DOC, Fontanari JF. Modelos de ecossistemas com interações não lineares [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76131/tde-09032009-144659/
    • Vancouver

      Santos DOC, Fontanari JF. Modelos de ecossistemas com interações não lineares [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76131/tde-09032009-144659/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: