Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Associação dos microssatélites do fator de necrose tumoral e dos alelos do complexo principal de histocompatibilidade com a esclerose sistêmica em pacientes brasileiros (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: WASTOWSKI, ISABELA JUBÉ - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: IMUNOLOGIA CLÍNICA; ALERGIA E IMUNOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A esclerose sistêmica (ES) é uma desordem heterogênea do tecido conectivo caracterizada por fibrose da pele e presença ou não de envolvimento de orgãos internos. A etiologia da ES está associada à anormalidades do sistema imune, fatores ambientais e fatores genéticos. Alem disso, o microquimerismo fetal, ou seja, a presença de células fetais na circulação materna oriundas da troca celular entre mãe e feto durante a gestação, tem sido relacionado à patogênese da ES. Células fetais parecem causar uma reação semelhante a GVHD (Graft versus host disease) contra o organismo materno, em um processo influenciado pelos alelos HLA. O Fator de Necrose Tumoral é uma importante citocina inflamatória, que encontra-se aumentada em pacientes com ES. Em humanos, os genes do TNF estão localizados dentro da região do HLA e pelo menos 6 microssatélites já foram descritos nessa região (TNFa-f). Esses microssatélites possuem vários alelos e, como os alelos do HLA, têm sido associados com o GVHD, cujo envolvimento cutâneo assemelha-se ao da ES. Objetivo: Analisar os polimorfismos dos microssatélites do TNF (a, b, c, d e e) e dos alelos de classe II do HLA (DR e DQ) em pacientes brasileiros com ES. Métodos: Amostras de sangue periférico foram colhidas de 40 pacientes (23 apresentando a forma difusa e 17 a forma limitada) e 120 controles. O DNA foi extraído por salting out Os microssatélites do TNF e os alelos do HLA foram identificados por meio de hibridização de iniciadoresseqüência-específicos para cada loco e o produto dessa reação foi analisado em géis de poliacrilamida e agarose, respectivamente. As análises estatísticas foram feitas nos programas GENEPOP e ARLEQUIN. Foi feito, ainda, o teste exato de Fisher, o risco relativo (RR) e a fração etiológica (FE) ou fração preventiva (FP). Resultados: Em relação aos controles, os alelos TNFa8 (p= 0,006; RR= 21,176; 95% IC= 2,266-197.93; FE = 8,3%) e TNFd1 (p= 0,0279; RR=2,601; ... 95% IC= 1,182-5,724; FE = 12,6%) apresentaram freqüências alélicas aumentadas no grupo de pacientes com ES limitada. Ainda, a freqüência do alelo HLA-DRB1*08 (p=0,0174; RR= 3,445; 95% IC= 1,353-8,768; FE = 11 %) estava aumentada no grupo de pacientes com a forma difusa. Em contraste com outros estudos, o alelo HLA-DRB1*03 (p= 0,0388; RR= 0,185; 95% IC= 0,025-1,279; FP = 12,2%) e o haplótipo HLA-DR3fHLA-DQ2 (p= 0,03) apresentaram baixa freqüência no grupo de pacientes. As freqüências dos haplótipos TNFa8-b4-c1-d1-e3; HLA-DR1/HLA-DQ3 (p= 0,035) e HLA- DR8fHLA-DQ3 (p= 0,026) estavam significantemente aumentadas no grupo de pacientes. Além disso, identificamos um novo polimorfismo do loco TNFd, caracterizado por um alelo com 120 bp em uma paciente apresentando a forma difusa da ES. Esse novo alelo foi observado em quatro indivíduos de uma mesma família (mãe e três filhos). Conclusão: Considerando-se que os microssatélites do TNF foram associados previamente com o desenvolvimento do GVHD, e queesta apresenta manifestações cutâneas semelhantes às da ES, a associação com o loco TNFd como observado nesse estudo, pode contribuir para a susceptibilidade a ambas doenças. Além disso, a associação da ES com os alelos clássicos do HLA também foi observada na população brasileira, corroborando achados em outras populações. Nossos resultados indicam a participação dos genes do HLA e dos microssatélites do TNF na patogênese da ES
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.07.2004

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200029064Wastowski, Isabela Jub
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      WASTOWSKI, Isabela Jubé; DONADI, Eduardo Antônio. Associação dos microssatélites do fator de necrose tumoral e dos alelos do complexo principal de histocompatibilidade com a esclerose sistêmica em pacientes brasileiros. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.
    • APA

      Wastowski, I. J., & Donadi, E. A. (2004). Associação dos microssatélites do fator de necrose tumoral e dos alelos do complexo principal de histocompatibilidade com a esclerose sistêmica em pacientes brasileiros. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Wastowski IJ, Donadi EA. Associação dos microssatélites do fator de necrose tumoral e dos alelos do complexo principal de histocompatibilidade com a esclerose sistêmica em pacientes brasileiros. 2004 ;
    • Vancouver

      Wastowski IJ, Donadi EA. Associação dos microssatélites do fator de necrose tumoral e dos alelos do complexo principal de histocompatibilidade com a esclerose sistêmica em pacientes brasileiros. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: