Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O Filosofar como Práxis: pressupostos epistemológicos e implicações metodológicas para seu ensino na Escola Média (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GHEDIN, EVANDRO LUIZ - FE
  • USP Schools: FE
  • Subjects: FILOSOFIA (ESTUDO E ENSINO); EPISTEMOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Trata-se de trabalho teórico-filosófico que procura pensar pressupostos epistemológicos e implicações metodológicas para o ensino de Filosofia. Procura refletir sobre as dimensões do filosofar como mediações epistemológicas no processo de ensino de Filosofia. Pensa o filosofar como: dimensão ético-política, meditação, busca, admiração, paixão, diálogo, suspeita, dúvida, imaginação-criação, busca de sentido, responsabilidade comprometida com o humano, crítica e problematizador. Procura voltar-se para a especificidade do filosofar no processo de ensino de Filosofia. Propõe o filosofar como modelo de práxis no ensino de Filosofia ao mesmo tempo em que apresenta o filosofar como um processo de pensamento que se orienta pela ação, pela criação e pela volta que o pensamento dá sobre si mesmo como estratégia metodológica de reflexão. Trata das mediações do processo de ensino-aprendizagem e suas implicações no ensino de Filosofia. Inicialmente pensa a Didática e a aprendizagem procurando) construir as bases para uma Didática do ensino de Filosofia a partir do conceito de ensino. Reflete sobre as mediações do processo de ensino-aprendizagem, sua função social, o ato pedagógico de ensinar e sua relação com a produção do conhecimento, ao mesmo tempo que procura pensar as relações entre a aprendizagem e o aprender. Pensa a Didática, sua conceituação, sua relação e sua fundamentação para uma Didática do ensino de Filosofia. Elabora mediações do processo do filosofar noespaço da sala de aula. Desenvolve uma preocupação particular no sentido de pensar mediações que possam facilitar o processo de ensino-aprendizagem de filosofia. Nesta direção, propõe mediações que desenvolvam a construção do conhecimento centrado no processo de aprendizagem do estudante na relação com seus processos cognitivos. Analisa a questão da leitura e da escrita como mediações fundantes para o exercício do filosofar. Propõe a pesquisa e o processo cognitivo que ela implica como condição para a ) construção do conhecimento autônomo do aluno. Apresenta algumas reflexões sobre o uso da imagem exterior como mediações didáticas no processo de ensino de Filosofia; desenvolve uma perspectiva interpretativa para a leitura da imagem, ao mesmo tempo que propõe o uso do cinema nas aulas de Filosofia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.11.2004

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FE205000894041 G411f
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GHEDIN, Evandro Luiz; SEVERINO, Antonio Joaquim. O Filosofar como Práxis: pressupostos epistemológicos e implicações metodológicas para seu ensino na Escola Média. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Ghedin, E. L., & Severino, A. J. (2004). O Filosofar como Práxis: pressupostos epistemológicos e implicações metodológicas para seu ensino na Escola Média. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Ghedin EL, Severino AJ. O Filosofar como Práxis: pressupostos epistemológicos e implicações metodológicas para seu ensino na Escola Média. 2004 ;
    • Vancouver

      Ghedin EL, Severino AJ. O Filosofar como Práxis: pressupostos epistemológicos e implicações metodológicas para seu ensino na Escola Média. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: