Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Sincronização da ovulação para a inseminação artificial em tempo fixo (IATF) durante estação reprodutiva desfavorável em fêmeas bubalinas (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PORTO FILHO, ROBERTO MENDES - FMVZ
  • USP Schools: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VRA
  • Subjects: INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL ANIMAL; BÚFALOS
  • Language: Português
  • Abstract: Foram comparadas diferentes doses de eCG e hCG associados à dispositivos intravaginais de progesterona (DIV) com a finalidade de avaliar o crescimento folicular e ovulação bem como a taxa de prenhez após a IATF e a funcionalidade do CL 12 dias após a sincronização em búfalas durante estação reprodutiva desfavorável. Para tanto, foram realizados cinco experimentos. Nos experimentos 1, 2 e 4, os grupos foram estabelecidos em função da ciclicidade dos animais, avaliada pelaconcentração plasmáticasde progesterona mediante colheita de sangue por punção D-10 e no D0. Nos experimentos 3 e 5, os grupos foram estabelecidos em função da condição corporal e da ordem de parto. Em todos os experimentos as búfalas receberam um DIV associado a 2mg de Benzoato de Estradiol (BE) no D0. No D9 o DIV foi retirado e procedeu-se a administração de 0,150mg de prostaglandina (PGF). No experimento 1, as búfalas do G1 (Controle, n=9) e do G2 (eCG, n=10) receberam 1500UI de hCG no D11; o G2 recebeu também 500UI de eCG no D-9; a IATF foi realizada no D12. Nesse experimento, o diâmetro máximo do folículo dominante (DMFD) foi de 12,6 '+ OU -' 3,0 e 13,4 '+ OU -' 1,7mm para o G1 e o G2, respectivamente (P>0,05); o diâmetro do folículo ovulatório (DFO) foi de 14,9 '+ OU -' 2,9 (G1) e 14,0 '+ OU -' 1,6mm (G2; P>0,05); o intervalo entre a retirada do DIV e a ovulação (IROV) foi de 78,0 '+ OU -' 12 (G1) e 68,0 '+ OU -' 9,0h (G2; P>0,05); a taxa de ovulação (TO) foi de 44,4 (G1) e 70,0% (G2; P>0,05). A área do CL (ACL) foi de 31,6 '+ OU -' 19,9 (G1) e de 29,9 '+ OU -' 9,7m'm POT. 2' (G2; P>0,05); a concentração plasmática de P4 (P4) foi de 1,3 '+ OU -' 1,4 (G1) e 2,0 '+ OU -' 1,6ng/ml (G2; P>0,05); a taxa de prenhez (TP) foi de 22,2 (G1) e 60% (G2; P=0,11). No experimento 2, as búfalas do G1 (1500 UI de hCG; n=21) e do G2 (1000UI de hCG; n=21) receberam 500UI de eCG no D9; no D11, o G1 recebeu 1500UI de hCG e o G2 1000UI de hCG. Os resultados ) desse experimento são relatados a seguir: DMFD 12,4 '+ OU -' 2,3 (G1) e 12,2 '+ OU -' 2,5mm (G2; P>0,05); DFO de 12,6 '+ OU -' 2,3 (G1) e 12,5 '+ OU -' 2,7mm (G2; P>0,05); IROV de 67,7 '+ OU -' 18,1 (G1) e 72,8 '+ OU -' 16,7h (G2; P>0,05); TO de 67,7 (G1) e 67,7% (G2; P>0,05), a ACL de 24,8 '+ OU -' 9,2 (G1) e 28,3 '+ OU -' 17,2m'm POT. 2' (G2; P>0,05); P4 de 2,3 '+ OU -' 1,4 (G1) e 2,4 '+ OU -' 1,3ng/ml (G2; P>0,05). No experimento 3 os animais foram tratados de forma idêntica àqueles do experimento 2, porém as búfalas do G1 (n=83) e do G2 (n=91) receberam a IATF no D12. Nesse experimento, foi obtida TP de 53 (G1) e 53,8% (G2; P>0,05). No experimento 4, as búfalas do G1 (n=10) receberam 500UI e as do G2 (n=11) 400UI de eCG; os demais grupos receberam 1000UI de hCG no D11. Esse experimento teve como resultado: DMFD de 13,2 '+ OU -' 1,4 (G1) e 13,8 '+ OU -' 1,8mm (G2; P>0,05); DFO de 13,7 '+ OU -' 1,1 (G1) e 14,2 '+ OU -' 1,5mm (G2; P>0,05), o IROV de 71,1 '+ OU -' 11,7 (G1) e 75,0 '+ OU -' 5,5h (G2; P>0,05); TO de70,0 (G1) e 72,7% (G2; P>0,05), a ACL de 28,4 '+ OU -' 8,6 (G1) e 31,6 '+ OU -' 10,3m'm POT. 2' (G2; P>0,05) e a P4 de 2,7 '+ OU -' 1,2 (G1) e 3,3 '+ OU -' 2,9ng/ml (G2; P>0,05). No experimento 5 (G1/n=54; G2/n=51) foi adotado o mesmo protocolo do experimento 4, porém as búfalas as búfalas receberam a IATF no D12. Esse experimento resultou em TP de 42,6 (G1) e 43,1% (G2; P>0,05). Assim, foi possível concluir que as concentrações de 400UI de eCG e de 1000UI de hCG, associadas ao DIV foram suficientes para induzir o crescimento folicular, a ovulação e a prenhez em búfalas durante período reprodutivo desfavorável
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.09.2004
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMVZ11300026798T.1404 FMVZ
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PORTO FILHO, Roberto Mendes; BARUSELLI, Pietro Sampaio. Sincronização da ovulação para a inseminação artificial em tempo fixo (IATF) durante estação reprodutiva desfavorável em fêmeas bubalinas. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-18072005-082046/ >.
    • APA

      Porto Filho, R. M., & Baruselli, P. S. (2004). Sincronização da ovulação para a inseminação artificial em tempo fixo (IATF) durante estação reprodutiva desfavorável em fêmeas bubalinas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-18072005-082046/
    • NLM

      Porto Filho RM, Baruselli PS. Sincronização da ovulação para a inseminação artificial em tempo fixo (IATF) durante estação reprodutiva desfavorável em fêmeas bubalinas [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-18072005-082046/
    • Vancouver

      Porto Filho RM, Baruselli PS. Sincronização da ovulação para a inseminação artificial em tempo fixo (IATF) durante estação reprodutiva desfavorável em fêmeas bubalinas [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-18072005-082046/