Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A natureza do reforçador como uma variável moduladora dos efeitos da história de reforço sobre o comportamento de seres humanos (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: COSTA, CARLOS EDUARDO - IP
  • USP Schools: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: REFORÇO; BEHAVIORISMO; PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo foi investigar como a natureza do reforçador afeta o comportamento humano em FI após diferentes histórias de reforço. Universitários foram expostos inicialmente a um de três programas de reforço: FR 40, DRL 20 s ou FI 10 s por três sessões de 15 minutos cada. As contingências de reforço foram programadas com o software ProgRef e a conseqüência para a resposta de pressionar um botão era pontos. Para alguns participantes os pontos eram trocados por fotocópias (Condição 1), para outros os pontos eram trocados por dinheiro (Condição 2), enquanto para outros os pontos não eram trocados por nada (Condição 3). Subseqüentemente, os participantes com história de FR e DRL foram expostos a um programa de reforço em FI 10 s e os participantes submetidos inicialmente ao FI 10 s tiveram o parâmetro do FI alterado para 5, 20 ou 30 s, por três sessões de 15 minutos cada. Os participantes da Condição 3-Pontos, expostos a histórias de responder em FR ou DRL, foram submetidos a cinco sessões de Extinção após as sessões de FI. Os participantes expostos ao FR apresentaram um padrão de responder em taxa alta e constante independentemente do tipo de reforçador utilizado. Quando a contingência mudou de FR para FI a taxa de respostas permaneceu alta para os participantes das Condições 1-Fotocópia e Condição 2-Dinheiro, mas diminuiu para a maioria dos participantes da Condição 3-Pontos. Os participantes expostos inicialmente ao DRL apresentaram um responder em taxa baixatanto sob a contingência de DRL quanto sob a de F1 subseqüente, independentemente da condição de reforço. Apesar desse efeito de persistência comportamental, houve uma diminuição no IRT quando a contingência mudou, o que sugere que o responder era controlado também pela contingência de F1 presente. ) O tipo de reforçador empregado parece ter afetado a probabilidade de que os participantes expostos inicialmente a um programa de reforço em FI 10 s exibissem uma taxa de respostas alta (participantes da Condição 2-Dinheiro) ou baixa (participantes da Condição 3-Pontos). O tipo de reforçador empregado parece ter afetado também o padrão de responder dos participantes quando a parâmetro do F1 mudou de 10 para 5, 20 ou 30 segundos. O padrão de responder da maioria dos participantes das Condições 1 e 3 (Fotocópia e Pontos, respectivamente) mudou quando o parâmetro do FI foi alterado,. enquanto que o padrão dos participantes da Condição 2-Dinheiro permaneceu o mesmo. Quando a contingência de reforço dos participantes da Condição 3-Pontos foi alterada de FI para extinção houve uma mudança no padrão comportamental tanto dos participantes que tinham história de responder sob FR quanto daqueles com história de responder em DRL. Tomados em conjunto os resultados sugerem que: (a) o comportamento dos participantes foi controlado tanto pela história de reforço quanto pelas contingências presentes; (b) a natureza do reforçador empregado pode favorecer o responder em taxaalta e constante sob FI - tanto após exposição a uma contingência de FR quanto quando o FI é programado desde o início (i.e., sem história experimental prévia a nenhuma outra contingência de reforço). Os resultados do presente estudo assemelham-se àqueles obtidos em outros estudos com organismos humanos e não-humanos respondendo sob programas de reforço e sugerem que as diferenças entre o comportamento de humanos e não-humanos sob programas de reforço podem ser atribuídas tanto à história de condicionamento quanto a diferenças de procedimento entre os estudos com humanos e não-humanos. Os resultados também sugerem que a natureza do reforçador é uma variável importante para modular os efeitos da história experimental sobre o comportamento de seres humanos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.11.2004
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IP12300014396T BF319.5.R4 C837n e.1
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COSTA, Carlos Eduardo; SILVA, Maria Teresa Araújo; BANACO, Roberto Alves. A natureza do reforçador como uma variável moduladora dos efeitos da história de reforço sobre o comportamento de seres humanos. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-15072005-121451/ >.
    • APA

      Costa, C. E., Silva, M. T. A., & Banaco, R. A. (2004). A natureza do reforçador como uma variável moduladora dos efeitos da história de reforço sobre o comportamento de seres humanos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-15072005-121451/
    • NLM

      Costa CE, Silva MTA, Banaco RA. A natureza do reforçador como uma variável moduladora dos efeitos da história de reforço sobre o comportamento de seres humanos [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-15072005-121451/
    • Vancouver

      Costa CE, Silva MTA, Banaco RA. A natureza do reforçador como uma variável moduladora dos efeitos da história de reforço sobre o comportamento de seres humanos [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-15072005-121451/