Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação das técnicas: microextração em fase sólida e cromatografia líquida de alta eficiência (SPME/HPLC), na determinação de anticonvulsivantes em amostras de plasma de paciente, sujeitos a monitorização terapêutica (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TOSO, DANIEL RODRIGO - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 593
  • Subjects: ANTICONVULSIVANTES; CONTROLE BIOLÓGICO DE QUALIDADE DOS FÁRMACOS
  • Language: Português
  • Abstract: A monitorização terapêutica permite a individualização do regime de dosagem, de acordo com a concentração do fármaco e/ou de seus produtos de biotransformação, em amostras de plasma coletadas com base no contexto clínico e nos princípios da farmacocinética. É um recurso clínico valioso para fármacos como os anticonvulsivantes, os quais apresentam alta variabilidade interindividual na farmacocinética, e resposta clínica não facilmente ou não imediatamente mensurável. Os métodos analíticos convencionais, empregados no processo de extração de anticonvulsivantes em amostras de plasma, para posteriores análises por cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC), têm sido a precipitação de proteínas, extração líquido-líquido e extração em fase sólida. A microextração em fase sólida (SPME), método recente utilizado para a extração de fármacos em amostras biológicas, apresenta uma série de vantagens em relação aos anteriormente referidos, ou seja: não requer instrumentação analítica sofisticada, não utiliza solvente orgânico, rápido processo operacional, permite automação das análises, concentração dos analitos, e a reutilização de fibras extratoras. Neste trabalho foi padronizado e validado o método SPME/HPLC, para a análise simultânea dos anticonvulsivantes: carbamazepina (CBZ), fenitoína (PHT), primidona (PRM), lamotrigina (LTG) e seus principais metabólitos ativos: fenobarbital (PB), feniletilmalonamida (PEMA), 10, 11-epóxido carbamazepina (CBZ-EP) em amostrasde plasma. A variáveis SPME: fibras extratoras (carbowax-divinilbenzeno, poliacrilato, polidimetilsiloxano-divilbenzeno, poliuretana, octadecilsilano), tempo e temperatura de extração, força iônica, pH da amostra, agitação e processo de dessorção "off-line" dos fármacos foram otimizadas para aumentar a eficiência do processo SPME. Os métodos: convencional (precipitação de proteínas PPT/HPLC) e SPME/HPLC padronizados e validados apresentaram correlação ... linear satisfatória. As amostras de plasma analisadas, segundo os diferentes métodos, apresentaram concentrações equivalentes. Segundo a validação analítica, realizada de acordo com as normas da ANVISA, em diferentes concentrações plasmáticas, considerando o intervalo terapêutico, o método SPME/HPLC padronizado apresentou especificidade, precisão inter ensaios com coeficientes de variação menores que 10%, linearidade em intervalos subterapêuticos a tóxicos e limites de quantificações inferiores às concentrações estabelecidas para os intervalos terapêuticos. Desta forma, o método SPME/HPLC padronizado poderá ser empregado para a análise simultânea dos anticonvulsivantes (PEMA, PRM, PB, L TG, CBZ-EP, PHT, CBZ) em amostras plasma de pacientes submetidos a monoterapia ou politerapia, para fins de monitorização terapêutica.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.09.2004

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800001775Toso, Daniel Rodrigo
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TOSO, Daniel Rodrigo; NASSUR, Maria Eugenia Queiroz. Avaliação das técnicas: microextração em fase sólida e cromatografia líquida de alta eficiência (SPME/HPLC), na determinação de anticonvulsivantes em amostras de plasma de paciente, sujeitos a monitorização terapêutica. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.
    • APA

      Toso, D. R., & Nassur, M. E. Q. (2004). Avaliação das técnicas: microextração em fase sólida e cromatografia líquida de alta eficiência (SPME/HPLC), na determinação de anticonvulsivantes em amostras de plasma de paciente, sujeitos a monitorização terapêutica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Toso DR, Nassur MEQ. Avaliação das técnicas: microextração em fase sólida e cromatografia líquida de alta eficiência (SPME/HPLC), na determinação de anticonvulsivantes em amostras de plasma de paciente, sujeitos a monitorização terapêutica. 2004 ;
    • Vancouver

      Toso DR, Nassur MEQ. Avaliação das técnicas: microextração em fase sólida e cromatografia líquida de alta eficiência (SPME/HPLC), na determinação de anticonvulsivantes em amostras de plasma de paciente, sujeitos a monitorização terapêutica. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: